ESTADUAL DA 4ª DIVISÃO

Paulista perde de virada em casa e vê a classificação ameaçada

O Paulista voltou a perder em casa na segunda fase do Estadual da Quarta Divisão (já havia tropeçado frente à Itapirense por 1 a 0). Na manhã deste domingo, o Galo tomou a virada e foi derrotado pelo Comercial de Ribeirão Preto por 2 a 1 no estádio Dr. Jayme Cintra. O público pagante foi de 1.033 pessoas e a renda, de R$ 9.121.

Com o resultado negativo, o Tricolor não depende apenas de suas forças para seguir adiante no torneio. O Comercial já se garantiu como líder do grupo 8, com 11 pontos. A Itapirense tem sete, assim como o Paulista, mas possui saldo de gols melhor que o elenco de Jundiaí. No sábado que vem (dia 18), o Galo pega o já eliminado Bandeirante, em Birigui, às 15h. No mesmo horário, o time de Itapira encara o Comercial em Ribeirão Preto. O Paulista tem que vencer e torcer para a Itapirense não superar o Bafo. Ou o Tricolor tem que empatar e a Itapirense perder em Ribeirão. Se Galo e Itapirense vencerem, o saldo de gols pode decidir. Hoje o saldo do Galo é de zero e o da equipe de Itapira é de 1 positivo.

O primeiro tempo começou morno e truncado, mas leal. Até os 10 minutos, o árbitro Vinícius Furlan não havia marcado uma falta sequer. O primeiro chute a gol foi só aos 26: Ian cruzou e Léo Fernandes tocou para fora. Dois minutos depois, Matheus China exigiu ótima defesa de Rogério, goleiro do Galo.

O Paulista abriu o placar aos 34. Rafael Sena bateu falta do lado esquerdo e Cuadrado, de cabeça, fez seu sétimo gol no Estadual. O Tricolor mal teve tempo para curtir a vantagem parcial. Aos 38, Gut – zagueiro jundiaiense formado na base do Paulista – empatou, após cruzamento da esquerda.

O jogo estava equilibrado. Aos 44, o camisa 10 do Galo Rafael Sena reclamou e tomou cartão amarelo. Aos 46, o meia fez uma falta boba e foi expulso com justiça, complicado os donos da casa.

Na volta para a etapa complementar, o técnico tricolor Sérgio Caetano tirou o lateral direito Léo Fernandes e colocou Vinícius Fleck, passando Nathan para o lado do campo. A bola voltou a rolar e o Comercial tomou a iniciativa do jogo. O Galo tentava explorar a velocidade de Vinícius Fleck.

Aos 17’, Caetano mexeu de novo na equipe: tirou Jonathan Brito e colocou o lateral e meia Zunquinha. Vinícius passou a atuar pela beirada do campo, Cuadrado virou o atacante mais centralizado e Zunquinha foi para a meia ajudar mais o lateral Nathan. Mal deu tempo de assimilar a mudança, porque aos 18’ Cesinha marcou o segundo gol comercialino.

Outra mexida do treinador do Galo ocorreu aos 23’ – Gildo, atacante que veio do Central de Caruaru, entrou na vaga de Nathan, com Zunquinha indo para a lateral direita. O Paulista tentou ir para cima para ao menos empatar, mas era ameaçado pelos contra-ataques da equipe visitante. Aos 26’, Maicon cruzou e o atacante Gleyson, do Comercial (artilheiro do campeonato com 15 gols), quase ampliou, exigindo boa defesa de Rogério.

Aos 44’, Ian tentou empatar de cabeça, mas errou o gol de Geílson. A partida acabou 2 a 1 para o Comercial, que segue invicto no Estadual da Quarta Divisão. O técnico do Galo, Sérgio Caetano, lamentou a expulsão de Rafael Sena e a derrota. “Foi uma bobeira do Rafael sim, mas não podemos tomar os gols bobos que levamos hoje. Agora, temos que vencer em Birigui e não pensar na Itapirense”, emendou o treinador.

Rui Carlos/Jornal de Jundiaí

COMENTE

Loading Facebook Comments ...

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *