NOTÍCIAS
ÁUDIOS
PROGRAMAÇÃO
APRESENTADORES
PEÇA SUA MÚSICA
QUEM SOMOS
CONTATO
07/01/2017 20h00 - EXECUTIVO DE JUNDIAÍ
Reforma quer enxugar a máquina para conter crise
© Elton Oliveira
Gustavo Maryssael de Campos e Fernando Souza: pastas vão encaminhar seus organogramas para o jurídico com os devidos cortes em cargos e salários
Uma semana após assumir a administração municipal, Luiz Fernando Machado (PSDB) já demonstra iniciativa para finalizar sua reforma administrativa ainda neste mês. A intenção da proposta, que substitui a figura do secretário pelos gestores, não faz apenas uma alteração na nomenclatura dos cargos, segundo o prefeito. O principal objetivo é reduzir em 20% as despesas municipais com pastas e servidores comissionados limitando salários e a quantidade de contratados, além de facilitar a comunicação entre o Executivo e a população por meio das ações das sete plataformas de governo. Se tudo ocorrer conforme o previsto, a votação da reforma pela Câmara acontece no início de fevereiro, após o fim do recesso parlamentar.

Desde que anunciou as mudanças, Luiz afirma ter recebido apoio dos vereadores para tramitar o projeto no Legislativo. “A Câmara manifestou todo o interesse na discussão da reforma. Nós devemos levar cerca de 20 dias para concluir o projeto na prefeitura. Então ele deve ser encaminhado ao Legislativo e votado no início de fevereiro”, afirmou o prefeito no decorrer da última semana. Luiz ainda revelou que os vereadores se colocaram à disposição de votar a reforma caso ela fosse encaminhada este mês, por meio de uma sessão extraordinária.

Presidente do Legislativo, Gustavo Martinelli (PSDB) deixou as portas abertas para o prefeito. “O assunto já foi discutido e todos os vereadores estão cientes da importância em aprovar essa reforma, já que ela vai colaborar com a recuperação da saúde financeira do município. Pelo que ficou conversado, devemos votá-la logo na primeira ou segunda sessão após o recesso.”

Gestores - Entre os 16 gestores do governo de Luiz Fernando Machado, alguns desempenham funções importantes na construção da reforma. É o caso do gestor de Negócios Jurídicos e Cidadania, Fernando Souza. “Ela (a reforma) é feita pela Secretaria de Negócios Jurídicos. Neste mês, as secretarias vão encaminhar seus organogramas para o setor jurídico, já com os devidos cortes em cargos e salários. Vamos fazer, por meio da Procuradoria e Consultoria Jurídica, um esboço das mudanças propostas pelo prefeito. Se forem aprovadas, o texto segue para a Câmara”, explica.

Gestor da Casa Civil, que ocupa a Secretaria das Relações Institucionais, Gustavo Leopoldo Caserta Maryssael de Campos, compartilha sua atribuição. “Meu papel é acompanhar a reforma e verificar se os objetivos estão aplicados no texto. Dentro da minha pasta, devo ainda verificar os interesses políticos do novo governo. Faço uma espécie de anteparo das ações do prefeito.”

Outras notícias sobre NOTÍCIAS LISTAR TODAS
26/05 -  Unidade de Gestão retoma 5º estágio nos cursos de idiomas
26/05 -  Jundiaí tem leilão de imóveis com valores abaixo do mercado
26/05 -  Inaugurada obra na UTI Neonatal do Hospital Universitário
26/05 -  Jundiaí gasta R$ 440 mil com tratamento a dependentes
26/05 -  Com déficit de R$ 300 mil mensais, Grendacc recorre às parcerias
26/05 -  Audiência sobre fogos lota Câmara; torcidas aparecem
26/05 -  Aprillanti apresenta demanda para representantes da Autoban
25/05 -  Indústria 4.0 traz mais sustentabilidade e permite personalização de produtos
25/05 -  Cliente é assaltado no Russi
25/05 -  Jovens da Fundação Casa falam com prefeito sobre emprego e oportunidade
Notícias
2014 © Jornal de Jundiaí - Todos os direitos reservados.
Acesse:
Projeto Gráfico: Marcelo Savoy | Desenvolvimento: //sithes.com