PROJETO

Jundiaí inicia criação de banco de alimentos

Do que é produzido nos campos mundiais, segundo estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU), somente 30% chega a ser consumido. O desperdício alimentar é uma das preocupações da FAO, braço da entidade mundial responsável pela Agricultura e Alimentação. Jundiaí se mobiliza para reduzir o desperdício e ampliar o acesso a alimentos saudáveis para famílias em situação de extrema pobreza a partir do Banco de Alimentos.

O projeto de lei que viabiliza o serviço na cidade foi encaminhado pelo prefeito Luiz Fernando Machado para a Câmara e que será votado nesta terça (16). “O Banco de Alimentos é uma proposta que melhorará a condição de vida da população mais vulnerável, além de dar destinação proveitosa para alimentos de qualidade, bons para o consumo. É uma iniciativa direcionada para atender os Objetivos de Desenvolvimento Social da FAO e de promoção de qualidade de vida e saúde para a população com oferta gratuita de alimentos saudáveis e nutritivos”, comenta o prefeito.

De acordo com dados da Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social, Jundiaí registra perda, somente entre os atacadistas, de 18 toneladas de alimentos perecíveis por semana. “Com a criação do Banco de Alimentos será possível receber, higienizar e acondicionar em embalagem a vácuo – para maior durabilidade – 500 quilos de alimentos por semana, suficiente para atender 50 famílias”, detalha Rosana Maria Merighi, educadora social responsável pela segurança alimentar.

A quantidade faz parte da primeira etapa do Banco de Alimentos, que ocupará um espaço na estrutura da Fumas para a recepção e distribuição dos alimentos para reduzir o desperdício e melhorar a alimentação das pessoas em extrema pobreza. A partir da aprovação do projeto de lei, o prazo para regulamentação é de 90 dias.

Desde o ano passado são realizadas oficinas para a orientação de famílias no Centro de Referência de Atenção Social (Cras) São Camilo sobre o tema. “São encontros mensais, feitos em parceria com nutricionistas da Unidade Saúde explicando a importância de alimentação natural e conscientizando sobre as alternativas saudáveis para uma refeição nutritiva”, explica. Somente as famílias que passaram pelas oficinas serão habilitadas para a receber pelo Banco de Alimentos.

Divulgação

 

 

COMENTE

Loading Facebook Comments ...

Comentário Sobre: “Jundiaí inicia criação de banco de alimentos

  1. Boa tarde! A iniciativa é ótimo sempre apoiei o reaproveitamento dos alimentos, mas seria de grande importância se o Luiz Fernando fizesse um projeto, para aproveitar os alimentos em condições de consumo que são jogados no lixo diariamente pelas cozinhas industriais de Jundiaí (dentro das empresas), todos os alimentos estão prontos e são jogados ,pois ocorre a sobra nos richos ou nas panelas….comida está que se fosse embalada e distribuída seria suficiente para tirar muitas pessoas da linha da fome

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *