PAGAMENTO A PRAZO

Em crescimento, consórcios voltam a atrair consumidores em Jundiaí

O setor de consórcios dá sinais de dinamismo. No primeiro semestre deste ano, foi registrado um crescimento de 10% em comparação ao mesmo período do ano passado, segundo levantamento da Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios (Abac). O cenário reflete as mudanças que o setor tem adotado para adequar os produtos à crise, como aumento de prazos, além da entrada de novos tipos de consórcios.

O prazo médio de duração dos consórcios de motocicletas e automóveis, por exemplo, era de 60 meses. No entanto, durante a crise, passou a ser de até 72 meses para motos e de até 84 meses para automóveis. O segmento de veículos automotores ainda é a principal demanda dos consórcios, representando cerca de 65% do total dos negócios. Mas o consórcio de serviços tem ganhado espaço, somando no primeiro semestre deste ano R$ 158 milhões, alta de 61% em relação ao mesmo período de 2017.

De acordo com o economista Gildo Cantelli, outro fator que corrobora para esse cenário positivo é o crescimento do emprego, que gera aumento de confiança do consumidor em assumir uma dívida a longo prazo. O economista destaca que a principal vantagem do consórcio é a baixa taxa de juros. “É ideal para quem quer comprar um bem de valor maior, mas que não possui a quantia total para adquirir à vista. Essa é uma boa alternativa porque você vai pagando aos poucos e com um valor razoável. Diferentemente do financiamento tradicional, que é muito caro. Além disso, a pessoa pode ser sorteada antes do final do prazo e já usufruir do bem.”

Mas antes de fechar o contrato e adquirir o consórcio, o economista faz um alerta. “A pessoa precisa analisar o seu orçamento, verificar outros compromissos assumidos anteriormente, que possam atrapalhar o pagamento do consórcio. Outra dica importante é a redução de eventuais gastos supérfluos e cumprir o compromisso do consórcio religiosamente todos os meses”, orienta.

SATISFEITA
Foi o que fez a consultora de beleza Karina Salles Diniz de Paula, de 24 anos. A necessidade de ter um automóvel e ao mesmo tempo não ter o dinheiro total para comprá-lo a motivou a optar pelo consórcio, com taxa reduzida. Desde que começou a pagar as parcelas ela teve de lidar com a ansiedade. Mas compensou, garante.

Recentemente ela foi sorteada e já está com o tão sonhado veículo na garagem. “É difícil, mas é possível. A cada mês desejava e torcia para ser contemplada o quanto antes, mas entendia que a paciência fazia parte dessa escolha”, recorda.  Sobre a disciplina e o pagamento das mensalidades, Karina conta que fez um planejamento orçamentário e optou por débito em conta. “Portanto, a disciplina em pagar foi tranquila”, comenta.

Segundo a consultora de beleza, a sensação ao ser contemplada pelo consórcio é maravilhosa. “Poder escolher e usufruir do carro que deseja pelo valor selecionado previamente e pagar parcelado, com taxa bem reduzida foi a melhor opção mesmo. Tanto é que recomendo e faria novamente”, comemora.

Foto: Rui Carlos

COMENTE

Loading Facebook Comments ...

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *