TRANSPORTE AÉREO

Fluxo do aeroporto de Jundiaí cresce 6% de 2017 para 2018; média é de 163 por dia

O Aeroporto Comandante Rolim Amaro, em Jundiaí, recebeu nos primeiros cinco meses deste ano 24.450 pousos e decolagens. O fluxo representa um aumento de 6% em relação ao mesmo período de 2017, quando foram 23.072 pousos e decolagens. Neste ano, o maior fluxo foi registrado em janeiro, com 5.227, e fevereiro, com 5.175. Em março houve uma pequena queda, com uma movimentação de 4.596, mas logo em seguida voltou a aumentar: 4.998 em abril e 4.464 em maio. No ano passado, de janeiro a maio, foram registrados 3.565 em janeiro; 4.821 em fevereiro; 4.935 em março; 4.225 em abril; e 5.526 em maio.

De acordo com a assessoria de imprensa do Voa São Paulo, apenas voos efetivos são considerados pelo consórcio na contabilização do fluxo. “O que chamamos de toque e arremetida, movimento usado em aulas de aviação que acontece com muita frequência em Jundiaí, era incluso no controle do Daesp, e agora com o Voa São Paulo não é mais”, frisa. Até o início do ano passado, quem administrava o aeroporto era o Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp). Mas desde março de 2017, o Consórcio Voa São Paulo assumiu a administração e operação, para os próximos 30 anos. Além de Jundiaí, o consórcio assumiu os aeroportos de Campinas, Bragança Paulista, Itanhaém e Ubatuba.

MESMO DENTRO DAS NORMAS, AEROPORTO DE JUNDIAÍ SE MOSTRA VULNERÁVEL

AEROPORTO DE JUNDIAÍ INICIA VOO COMPARTILHADO ATÉ UBATUBA

Com a mudança, o aeroporto Comandante Rolim Adolfo Amaro recebeu uma verba de R$ 20,7 milhões para a otimização da estrutura das pistas bem como para a reforma do terminal. Sobre o projeto de ampliação, o consórcio alega que as reformas aguardam a aprovação dos órgãos reguladores para que sejam iniciadas. Além da mudança na administração, em 2015 o campo de aviação foi privatizado como medida integrante do Programa de Investimento em Logística (PIL), que privatizou outros aeroportos e ferrovias. Segundo o Consórcio Voa São Paulo, o processo de privatização facilitou a comunicação entre os usuários e a administradora do aeroporto.

Foto: Rui Carlos/Jornal de Jundiaí

COMENTE

Loading Facebook Comments ...

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *