INVESTIMENTOS

Jundiaí conquista R$ 3,2 mi em repasses do FID

A Prefeitura de Jundiaí conseguiu aprovação dos quatro projetos apresentados ao Fundo de Interesses Difusos (FID), da Secretaria da Justiça do Estado, que, juntos, somam R$ 3,2 milhões em investimentos no município. “É uma grande conquista para a cidade, especialmente neste momento difícil para a elaboração dos orçamentos municipais. Temos trabalhado com muito afinco para obter recursos de outras fontes e, desta forma, continuar investindo para manter o excelente nível de qualidade de vida que temos em Jundiaí. A nossa boa relação com o Governo do Estado tem sido crucial nesse sentido”, destaca o prefeito Luiz Fernando Machado.

De acordo com o Departamento de Convênios da Unidade de Gestão da Casa Civil, após o envio dos documentos solicitados e o período de análise, a autorização para iniciar o processo de licitação das obras deve sair em cerca de 30 dias. Os projetos foram construídos de forma integrada entre as unidades, em linha com a nova forma de gestão por plataformas implementada pelo prefeito no início do ano passado.

Para o esporte, o investimento será de R$ 950 mil (com R$ 47,5 mil de contrapartida do Município). A verba será utilizada para a construção de uma piscina adaptada para atendimento de pessoas com deficiência, especialmente as do Programa de Esporte e Atividade Motora Adaptada (Peama), e também para o público geral. “Será uma grande conquista, já que a possibilidade de ter uma segunda piscina pública no Bolão ajudaria a minimizar a demanda suprimida que existe por aulas de natação na cidade. Sem contar o ganho que a natação vai proporcionar para os atletas do Peama”, comenta o gestor de Esportes e Lazer, Luiz Trientini.

Outro projeto importante aprovado é da área de Cultura. Com investimento de cerca de R$ 1 milhão (R$ 50 mil de contrapartida), serão realizadas obras emergenciais de cobertura da ala histórica do Complexo Fepasa. O projeto prevê a cobertura de 1.120,80 m2 de área do Complexo, que é tombado e tem mais de 45 mil m2 de área construída. Atualmente, o local abriga equipamentos educativos, culturais e administrativos da prefeitura, além de instituições do Governo do Estado, como Poupatempo e Fatec.

Para o gestor de Cultura, Marcelo Peroni, a assinatura do convênio representa uma vitória para os esforços da administração de preservação do complexo, que é o patrimônio histórico mais importante da cidade e único tombado pelo Iphan. “Desde que assumimos a Cultura, temos trabalhado para ocupar e dar um novo significado ao espaço e essa remodelação passa, necessariamente, pela preservação. O restauro do telhado vai permitir que ocupemos outras áreas do Complexo e, assim, será possível ampliar as atividades culturais e de formação que já são realizadas atualmente”, comenta. O gestor acrescenta que o núcleo que será restaurado com a verba desse convênio é o mais importante do prédio.

O Complexo Fepasa foi contemplado, ainda, com um outro convênio, desta vez por meio de um projeto aprovado pela Unidade de Gestão de Mobilidade e Transporte (UGMT). Com investimento de cerca de R$ 1 milhão (R$ 47 mil de contrapartida), será feita uma ampla reforma da cobertura do Galpão 25, utilizado atualmente pela unidade. A cobertura está deteriorada com telhas e estrutura de madeira comprometidas pelo tempo, permitindo infiltrações de água, e o reparo é uma demanda antiga dos servidores que trabalham diariamente no espaço.

De acordo com a UGMT, os serviços executados serão remoção (em alguns casos substituição) de telhas e madeiramento, além das vigas, caibros e terças da estrutura. As tesouras, que são compostas por peças metálicas e necessitam apenas de limpeza e pintura, terão tratamento contra corrosão. Serão feitos, ainda, serviços de rufos, calhas e condutores substituindo os trechos danificados.

Rio Jundiaí

O terceiro projeto aprovado pelo FID trata-se de um projeto de reflorestamento com espécies nativas nos trechos das margens do Rio Jundiaí, sob responsabilidade da Unidade de Gestão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (UGPUMA). A ideia é promover a recuperação das Áreas de Preservação Permanente (APP) do rio Jundiaí em oito diferentes trechos, mediante o plantio de 6.448 metros quadrados de mudas de áreas nativas brasileiras. O investimento será de R$ 302 mil (sendo R$ 16 mil de contrapartida).

De acordo com a UGPUMA, a iniciativa visa restabelecer as funções ecológicas das margens do rio Jundiaí, perdidas com a degradação ambiental com os processos de urbanização e garantir uma melhor qualidade de vida das populações que moram próximas aos trechos.

 

 

 

 

 

 

COMENTE

Loading Facebook Comments ...

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *