ACROBATA JUNDIAIENSE

Renato Queiroz é destaque na Europa

Perseverança, dedicação e muito treino fazem parte da rotina do artista e acrobata jundiaiense Renato Rodrigues Queiroz, que, aos 25 anos, desfruta momento especial na carreira. Ele embarcou recentemente para a Bélgica, onde está atuando na companhia de circo Fillage, em Ghent.
“Estou substituindo um outro profissional em shows de trampolim acrobático e acrobacias em dupla”, explica Renato, celebrando a oportunidade de atuar no Velho Continente.

O acrobata já está atuando na companhia de circo Fillage, na Bélgica (Foto: Arquivo Pessoal)

Sua trajetória, porém, começou ligada ao esporte em Jundiaí. “Ingressei na capoeira com oito anos. Depois, migrei para a ginástica artística, sob o comando do professor Xavier, com aulas no Sesão e depois no Bolão”, conta. Na sequência, os treinos foram direcionados para o trampolim acrobático, no Centro Esportivo Aramis Polli. “Depois pratiquei o parkour (saltos sobre obstáculos urbanos) e só então fui para o mundo do circo”, descreve.

Segundo Renato, a inspiração para seguir neste caminho foram alguns ídolos da ginástica, como Diego Hypólito, Arthur Zanetti e Sérgio Sasaki. “Inicialmente tinha o sonho de seguir a carreira de ginasta, defender a Seleção e representar o País nas Olimpíadas, mas o foco foi mudando por falta de incentivo. Então, direcionei meu trabalho para o trampolim acrobático, me inspirando no Bruno Martini, ex-ginasta do Minas Tênis Clube e campeão Mundial”, comenta.

Em 2015, Renato Queiroz sagrou-se campeão brasileiro defendendo as cores de Campinas, na modalidade duplo mini-trampolim. “Após este feito, fui convocado para a Seleção Brasileira para disputar o Mundial na Dinamarca”, recorda.
Depois desta grande oportunidade na carreira, Renato diz que teve uma grande decepção, quando o governo federal cortou o Bolsa Atleta, desmotivando a continuidade no esporte, por falta de apoio. “Neste período eu já estava fazendo alguns trabalhos relacionados ao circo, com acrobacias, apresentações e comerciais. A transição foi bem natural, pois essa atividade já gerava algum lucro, eu gostava bastante e ajudava a pagar as despesas”, conta.

SALTO NA CARREIRA
Após a aposentadoria no esporte, a carreira de Renato decolou quando ingressou na Escola de Circo, na Itália, e passou a atuar em apresentações na Europa. “Neste período morei em cinco países, trabalhei, estudei e fui chamado para audições no Cirque Du Soleil, em 2017. Posteriormente, fui convidado para treinar na sede em Montreal, no Canadá, quando firmei meu primeiro contrato”, relembra.
Na sequência, o jundiaiense retornou ao Brasil e no começo deste ano participou de um novo treinamento e garantiu o primeiro contrato de show. “Esse conquista não teve segredo, foi marcada por muito treino, perseverança e dedicação”, explica.
Da Bélgica, Renato Queiroz fez questão de deixar uma mensagem aos jovens e para aqueles que desejam seguir os seus passos. “Siga o seu sonho. Batalhe e faça de tudo para ser feliz”, encerra.

COMENTE

Comente

Loading Facebook Comments ...