BRASIL
Jundiaí, 21 de novembro de 2017
16/01/2017 15h07 - TRATAMENTO

Anvisa aprova novo medicamento para combater a obesidade

Da Redação
redacao@jj.com.br
© Divulgação
Pacientes com obesidade ou com doenças associadas agora podem contar com um novo medicamento aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A lorcaserina é indicada para pacientes com obesidade (IMC ≥ 30 kg/m2) ou com IMC ≥ 27 Kg/m2 e doenças associada à obesidade, como hipertensão arterial, diabetes mellitus tipo 2 e dislipidemia, quando somente as mudanças de estilo de vida não estiverem sendo suficientes.

"A aprovação de um novo medicamento para o tratamento da obesidade ampliando o número de opções terapêuticas para uma doença tão complexa, abre perspectivas para muitos pacientes de um maior controle na sua ingestão de alimentos. O uso de qualquer medicamento só é adequado quando associado a modificações de estilo de vida", comenta Maria Edna de Mello, médica da Regional São Paulo da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM-SP).

Após a aprovação do medicamento, é necessário aguardar a definição do preço para que seja iniciada a comercialização, o que deve ocorrer em alguns meses, segundo a médica.

"A obesidade é uma doença muito complexa. Desse modo, a aprovação de um novo medicamento para o tratamento da obesidade é sempre bem-vinda, pois aumenta as opções de tratamento, já que nem todos os pacientes respondem aos poucos medicamentos disponíveis", declara Marcio Mancini, médico da SBEM-SP.

Números da Obesidade
De acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2013, cerca de 56,9% dos brasileiros, com 18 anos ou mais, estão acima do peso, o que representa 82 milhões de pessoas. O índice é superior ao calculado em 2003 pela POF/IBGE, que registrou 42%.

Os números da mesma pesquisa mostram que, para os homens, a prevalência de excesso de peso aumenta de 42,4% (em 2002-2003) para 57,3% (em 2013) e a obesidade de 9,3 % para 17,5%. No caso das mulheres, este aumento foi mais acentuado, passando de 42,1% (em 2002-2003) para 59,8% em 2013, ao passo que a obesidade passa de 14,0% para 25,2%.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que em 2025, cerca de 2,3 bilhões de adultos estejam com excesso de peso, sendo mais de 700 milhões obesos. O número de crianças com sobrepeso e obesidade poderá chegar a 75 milhões, caso nada seja feito.

A doença está associada a alterações metabólicas como a dislipidemia, a hipertensão e a intolerância à glicose, considerados fatores de risco para o diabetes mellitus tipo 2 e as doenças cardiovasculares que, até alguns anos atrás, eram mais evidentes em adultos. Nos dias atuais, essas doenças já podem ser observadas em adolescentes com obesidade. Mudanças no estilo de vida e hábitos alimentares podem estar por trás do crescimento dos números da obesidade.


Comente esta matéria 0 comentários
Seja o primeiro a comentar esta matéria!
Seu telefone e e-mail NÃO serão publicados!
* Campos obrigatórios! (caracteres restantes: 1000)
Li e estou de acordo com os termos e condições de uso do portal.
Outras notícias sobre BRASIL LISTAR TODAS
JORNAL DE JUNDIAÍ
política de privacidade anuncie conosco
editorias



Empregos e Concursos
Especiais


Motor
Mundo
Opinião
Polícia
Política
Repórter JJ
Turismo
cidades
Jundiaí
Região
entretenimento

Cultura & Lazer
Théo Faz & Acontece
esportes
tv jj


Na Ponta da Língua
Notícias
Periscope
Salão Duas Rodas

grupo jj
Fale Conosco
Repórter JJ
Quem Somos
Expediente
Anuncie
Assine o Jornal
Gráfica JJ
Termo e
Condições de Uso
2014 © Jornal de Jundiaí - Todos os direitos reservados.
Acesse:
Projeto Gráfico: Marcelo Savoy | Desenvolvimento: //sithes.com