JUNDIAÍ
Jundiaí, 28 de maio de 2017
21/03/2017 05h00 - MELHOR IDADE

Jundiaí é a 7ª melhor cidade para se viver após os 60 anos

Niza Souza
csouza@jj.com.br
© Divulgação
Estudo aponta que educação e trabalho é a variável que coloca Jundiaí em lugar de destaque no ranking
O Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade (IDL), uma iniciativa do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon e da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), aponta Jundiaí como a 7ª melhor cidade do País para se viver após os 60 anos. Para formar o ranking, divulgado neste mês, o estudo cruzou dados de 63 indicadores divididos em sete variáveis: indicadores gerais, cuidados de saúde, bem-estar, finanças, habitação, educação e trabalho, cultura e engajamento, de 498 cidades brasileiras de grande e pequeno porte.

O estudo aponta que educação e trabalho é a variável que coloca Jundiaí em lugar de destaque no ranking, especialmente em consequência de seu desempenho superior refletido na menor taxa de distorção idade-série entre as 150 maiores cidades do Brasil. Nessa variável, a cidade ficou em segundo lugar.

Outro indicador que garantiu a boa colocação da cidade foi o de finanças, com o reduzido número de pessoas consideradas de baixa renda. Além disso, Jundiaí encontra-se entre as 20 cidades de melhor desempenho em termo de cultura e engajamento. O relatório do IDL aponta o que precisa ser trabalhado. Conforme o estudo, Jundiaí pode encontrar espaço para melhorar em questões como aumento no número de estabelecimentos para condicionamento físico, matrículas no ensino superior e aumento no número de pessoas com acesso a planos privados de saúde.

O ranking é liderado por Santos (SP), seguido por Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), Niterói (RJ), São José do Rio Preto e Ribeirão Preto (SP). Depois de Jundiaí, entre as 10 melhores cidades, ficaram Americana (SP), Vitória (ES) e Campinas (SP). “Mais do que um ranking, queremos que o IDL seja uma ferramenta prática que contribua para que os gestores públicos desenvolvam políticas que estimulem a qualidade de vida das pessoas acima de 60 anos, principalmente no cenário atual de contínuo aumento da longevidade”, explica Henrique Noya, diretor-executivo do Instituto Mongeral Aegon.

Políticas públicas - Em Jundiaí, segundo o último Censo do IBGE, de 2010, 13% da população jundiaiense eram acima de 60 anos. O presidente do Conselho Municipal de Direitos da Pessoa Idosa (Comdipi), Milton Calzavara, acredita que um dos motivos pela “excelente” colocação de Jundiaí no ranking é a preocupação do poder público com a população idosa.

“A partir de dezembro de 2013 o Comdipi foi regulamentado. Também foi criado o Fundo Municipal do Idoso, que nos permite a captação de recursos. Já financiamos cinco projetos no ano passado. Tudo isso despertou o interesse da população pelas políticas públicas voltadas para a população idosa”, diz. Calzavara destaca ainda o trabalho integrado na cidade entre o Poder Público, a Promotoria do Idoso, no Ministério Público, e o conselho. “Tudo isso influencia nas ações voltadas para esse público, como a Semana do Idoso, que evoluíram muito nos últimos anos.”

Assistente social e coordenadora do Centro de Referência do Idoso de Jundiaí (Criju), Eliana Mauro reforça a importância de inserir o idoso na sociedade. “Sabemos que a tendência da maioria dos idosos é o isolamento. Por isso, o objetivo do Criju é justamente criar um ambiente onde ele possa socializar”, explica.

Atualmente, o Criju atende em torno de 700 idosos, das mais variadas idades, por semana. “Eles vêm de todos os bairros da cidade. Oferecemos mais de 20 atividades, sem contar o baile aos sábados à tarde, que reúne em média 300 pessoas. Temos idosos de mais de 90 anos super ativos”, destaca Eliana.

Comente esta matéria 12 comentários
celso 21/03/2017 07:03:08
NÃO ESQUEÇAM DO CUSTO DE VIDA QUE NÃO É BAIXO - NEM BANCO TEM NAS PRAÇAS EM NÚMERO SUFICIENTES PARA PESSOAS SENTAREM. TEM UM SISTEMA DE ONIBUS COM MOTORISTAS QUE NÃO RESPEITAM O SINAL. ISTO É QUALIDADE DE VIDA?

M.E. 21/03/2017 07:31:29
Pergunto-me como o idoso vai ao baile? Andando não é, pois as calçadas não o permitem, a segurança tampouco. De ônibus também não, pois a maioria dos motoristas continuam parando nos pontos a pelo 1 metro das calçadas, atrapalhando o trânsito, de modo a poderem sair mais rapidamente. Danem-se os joelhos dos idosos.Penso na dificuldade, ou mesmo impossibilidade, do cadeirante locomover-se nas ruas da cidade.a A DAE deve ter algum conchavo com o fabricante de lupas, pois sem essa ferramenta é impossível ao idoso ler os números do código de barras, mesmo usando óculos. Falta também divulgação clara e constante pela prefeitura, talvez no site da mesma, dos serviços existentes dirigidos aos idosos.
XR 21/03/2017 07:33:13
SOU NASCIDO E CRIADO EM JUNDIAÍ, 65 ANOS, DUVIDO DESTA PESQUISA, JUNDIAÍ, NÃO TEM QUASE NADA DE DIVERTIMENTOS, CIDADE ONDE TUDO É CARO, RESTAURANTES, CASAS, APARTAMENTOS,TERRENOS, ALUGUEL ENTÃO NEM SE FALA! NA PARTE DE SAÚDE,O IDOSO QUE PRECISAR DE ATENDIMENTO PELO SUS ESTÁ FERRADO E MUITO! OS CONVÊNIOS TAMBÉM PARA IDOSOS SÃO INVIÁVEIS, SEM CONTAR QUE ATENDEM MAL PRA CARAMBA, NÃO PASSAM DE UM SUS COM CADEIRAS MAIS CONFORTÁVEIS! DIZER QUE JUNDIAÍ É A SEGUNDA OU TERCEIRA CIDADE PARA SE MORAR, É MENTIRA! COMO TUDO NESTE PAÍS! E NÃO FALEI DA SEGURANÇA, QUE AQUI É HORRÍVEL! BANDIDO AQUI FAZ O QUE QUER!
Regina 21/03/2017 09:09:46
As oficinas oferecidas no CRIJU tem profissionais danda aulas sem pagamento, pois o salário a ser pago, está atrasado. Como ter qualidade quando os oficineiros trabalham de forma voluntária? Eles também precisam pagar suas contas.
Luis Eduardo 21/03/2017 11:14:30
Não é Jundiaí que está bem, mas o resto do Brasil é que está mal. Se compararmos a qualidade de vida dos idosos na Europa ou no Canadá, percebemos que o Brasil está muito mal.
Erick 21/03/2017 11:31:54
Regularmente eu faço visitas em Jundiaí nos bairros Anhangabaú, Retiro, Vila Hortolândia, Engordadouro e Eloy Chaves. Constatei que é uma cidade bonita, apesar dos problemas que o moradores relatam. Meu cunhado também mudou para a cidade e está gostando muito e já é morador do Eloy Chaves há um ano.Como toda cidade existem problemas, mas comparadas as demais cidades do estado, Jundiaí é ótima.
Marcus 21/03/2017 14:14:57
É lastimável como usam a mídia - midia entra por algum interesse - para jogar conversa fiada em cima da população. Façam uma visitinha nos postos de saúde, local que mais o idoso necessita; façam uma visitinha nos postos de distribuição de remédios e tente ver se encontra Melhoral; Remédios se encontra em farmácias especializadas onde atende 24 hrs por dia de segunda a segunda. Já nos famosos postinhos não se pode ficar doente a noite e nem aos finais de semana. Cade os tais psseudos vereadores que não buscam ideias novas para solução de problema tão simples? Conferir o crédito do absurdo que recebem no banco no final do mês, isso sabem fazer com maestria. Cadê o convenio com Farmácias, para população ao sair do consultório no postinho ter a oportunidade de pegar o remédio receitado pelo médico. Agora, o processo da exploração imobiliária, essa vai bem, obrigado. Lamentável.
Cyrano Flores 21/03/2017 14:15:20
Não poderia deixar de comentar dessa falácia de pesquisa sem critério. Pode ser que seja melhor para quem tem dinheiro e fácil acesso ao plano de saúde. Falta calçadas niveladas para os idosos andarem, falta segurança no centro. Um idoso andando sozinho por esse lugar é pedir para ser assaltado. Anda nesses ônibus sujos e fedidos com gente sem educação, que vê o idoso entrar no ônibus e finge que está dormindo. Vá nos centros de saúde. Falta remédios, falta principalmente educação. Pesquisa arranjada!!!! Balela pura! A mim não me engana. Até poderia ser um ótimo lugar se pensassem nos idosos. Que pena!!!
Não importa 21/03/2017 15:33:47
Quanta gente reclamando da cidade, mas porque não mudam? Vão morar na baixada fluminense ou Natal no rio grande do norte é ótima, tem chacina todo dia....lá ninguém paga agua e coleta de esgoto porque não tem....vão pra lá cambada de mau agradecidos...
Odair 21/03/2017 19:07:19
Moro em Jundiaí desde de 1990, antes morei em algumas cidades do interior de SP e nos últimos dois anos fiquei fora de Jundiaí retornando em janeiro de 2017, foram um ano em Araraquara-SP e um ano em londrina-PR,Cascavel-PR e Cambé-PR cidades boas num contesto geral mas disparado prefiro Jundiaí...o que me chamou a atenção neste retorno foi o estado de abandono em que a cidade se encontra isso é notório!!! Mesmo tendo nascido muito longe de Jundiaí me considero de coração Jundiaiense, sempre fui muito bem acolhido, aqui é minha casa!
Juninho Drm 21/03/2017 22:27:41
Jundiaí tem seus problemas sim como em qualquer outro lugar. Mas é com certeza um dos melhores lugares para se viver. Quem diz o contrário, nunca sequer viajou para cidades a pouco mais de 200km daqui, ou ainda conheceu cidades famosas pelo país. Nasci e passei toda minha vida aqui, acompanhando a evolução desta cidade, e a recente superlotação de condomínios de luxo invadindo nosso maior patrimônio, nossa serra do Japy. Digo com propriedade que Jundiaí é sim umas das melhores cidades. Quem acha o contrario, pode fazer uma viagem pelo país e depois ver se ainda terá a mesma opinião.
Valéria Godoy 23/03/2017 06:40:26
Jundiaí não é a melhor cidade do mundo, mas é sim uma boa cidade!
Tem está colocação porque foi comparada com outras cidades. Depois que
Conheci a realidade de outros municípios dá região de Jundiaí, concordo
Que é um lugar bom para viver.
Seu telefone e e-mail NÃO serão publicados!
* Campos obrigatórios! (caracteres restantes: 1000)
Li e estou de acordo com os termos e condições de uso do portal.
Outras notícias sobre JUNDIAÍ LISTAR TODAS
JORNAL DE JUNDIAÍ
política de privacidade anuncie conosco
editorias
Brasil
Cantinho Pet
Economia
Empregos e Concursos
Especiais
Especial 50 Anos
JJ Nos Bairros
Jotinha
Motor
Mundo
Opinião
Polícia
Política
Repórter JJ
Turismo
cidades
Jundiaí
Região
entretenimento
Agito
Cultura & Lazer
Estilo
Revista Estilo & Casa
Théo Faz & Acontece
Revista Hype
Revista Noivas
esportes
fotos
tv jj
Entrevistas
Na Cozinha
Na Ponta da Língua
Notícias
Periscope
Salão Duas Rodas
Seu Bolso
Simplesmente Vinho
grupo jj
Fale Conosco
Blog JJ
Repórter JJ
Quem Somos
Expediente
Anuncie
Assine o Jornal
Enquete
Rádio Difusora
Revista Hype
Revista Noivas
Ponto Onze
Gráfica JJ
Termo e
Condições de Uso
2014 © Jornal de Jundiaí - Todos os direitos reservados.
Acesse:
Projeto Gráfico: Marcelo Savoy | Desenvolvimento: //sithes.com