BRASIL
Jundiaí, 24 de maio de 2017
19/05/2017 08h10 - LEVANTE

Grupos fazem atos contra Temer pelo país; Rio e Brasília registram confusão

Da Folhapress
redacao@jj.com.br
© Reprodução/internet
Manifestantes protestaram contra o presidente Michel Temer em várias capitais do país na noite desta quinta-feira (18). Houve registro de confusão com a PM em Brasília e no Rio de Janeiro.

Os protestos aconteceram após o STF (Supremo Tribunal Federal) divulgar o áudio de uma conversa entre Temer e o empresário Joesley Batista, dono da JBS, em que o peemedebista tomou conhecimento de um plano para interferir em investigações.

Na capital fluminense, os manifestantes se concentraram, ainda durante a tarde, em frente à igreja da Candelária, no centro da cidade, e foram até a Cinelândia, onde a polícia iniciou a dispersão do grupo com bombas de gás e balas de borracha.

Com bandeiras da CUT, PC do B, PCB e CTB, pediam "Diretas-Já" por meio de cartazes e camisetas. Eles também pediram o impeachment do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Organizadores falaram em 50 mil presentes. A PM do Rio não divulga estimativa de público de manifestações.
"Achei bom Temer não renunciar porque assim teremos o prazer de derrubá-lo nas ruas", disse o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL).

Em Brasília, as manifestações contaram com cerca de 1.500 pessoas em estimativa da PM. Manifestantes se aproximaram do Palácio do Planalto e gritaram palavras de ordem como "se empurrar o Temer cai" e, mais uma vez, "Diretas-Já".

Os manifestantes jogaram pedras no cordão da PM, que isolava o palácio. A polícia avançou, com bombas, gás e spray, e fez com que as pessoas que participavam do ato se dispersassem.

Parte dos manifestantes correu em direção à rodoviária, onde ao menos uma pessoa foi detida. Dois repórteres da "Mídia Ninja" foram empurrados durante a abordagem. Jornalistas da "Folha de S.Paulo" também foram intimidados pelos policiais, mas não foram revistados.

A PM foi procurada para comentar a ação dos policiais, mas ainda não respondeu.

OUTRAS CIDADES
Milhares de manifestantes ocuparam vias de algumas das principais cidades do Brasil nesta quinta para pedir a saída do presidente Michel Temer (PMDB) e defender a realização de eleições diretas para o cargo.

Em São Paulo, centenas ocuparam uma das faixas da avenida Paulista no sentido Consolação, em frente ao prédio do Masp. Carro de som e bandeiras de partidos como PSOL e PSTU marcaram presença. Parte dos presentes se dirigiu para o gabinete da Presidência, na mesma avenida, para protestar.

Representantes de sindicatos como CUT e CTB também participaram. Alguns ensaiaram coro de "Fora, Maia", em referência ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o primeiro na linha sucessória da República.

A situação foi tranquila durante todo o ato. Com isso, o clima na Paulista era de domingo, com os dois sentidos bloqueados na altura do metrô Consolação, e ambulantes vendendo cerveja, churrasquinho e guarda-chuva. Grande parte dos manifestantes já havia se dispersado às 21h30.

A Frente Povo Sem Medo, que reúne cerca de 30 movimentos, convocou manifestações em Rio, Fortaleza, Recife, Belo Horizonte, Curitiba, Brasília, Porto Alegre e São Paulo.

Em Curitiba, grupos de estudantes e de sindicalistas se uniram para bradar "com esse Congresso, não dá. Fora Temer, diretas já". Centenas de pessoas compuseram o ato, que transcorreu sem problemas, levando faixas pedindo "greve geral".

Movimentos que estiveram em lados opostos nas manifestações que antecederam o impeachment de Dilma Rousseff (PT), em 2016, convocaram para domingo (21) atos pedindo a saída de Temer.

O Vem Pra Rua, que pediu o impeachment, e as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, contrárias à sua queda, devem protestar na avenida Paulista, em São Paulo. Ambos afirmam, no entanto, que não haverá ato unificado.

Comente esta matéria 1 comentário
Doug 20/05/2017 07:20:54
O povo precisa da ajuda do exercito para que aja eleições diretas.
Primeiro tem que fechar o congresso e o senado, depois convocar eleição com candidatos ficha limpa apenas.
É agora ou nunca
Seu telefone e e-mail NÃO serão publicados!
* Campos obrigatórios! (caracteres restantes: 1000)
Li e estou de acordo com os termos e condições de uso do portal.
Outras notícias sobre BRASIL LISTAR TODAS
JORNAL DE JUNDIAÍ
política de privacidade anuncie conosco
editorias
Brasil
Cantinho Pet
Economia
Empregos e Concursos
Especiais
Especial 50 Anos
JJ Nos Bairros
Jotinha
Motor
Mundo
Opinião
Polícia
Política
Repórter JJ
Turismo
cidades
Jundiaí
Região
entretenimento
Agito
Cultura & Lazer
Estilo
Revista Estilo & Casa
Théo Faz & Acontece
Revista Hype
Revista Noivas
esportes
fotos
tv jj
Entrevistas
Na Cozinha
Na Ponta da Língua
Notícias
Periscope
Salão Duas Rodas
Seu Bolso
Simplesmente Vinho
grupo jj
Fale Conosco
Blog JJ
Repórter JJ
Quem Somos
Expediente
Anuncie
Assine o Jornal
Enquete
Rádio Difusora
Revista Hype
Revista Noivas
Ponto Onze
Gráfica JJ
Termo e
Condições de Uso
2014 © Jornal de Jundiaí - Todos os direitos reservados.
Acesse:
Projeto Gráfico: Marcelo Savoy | Desenvolvimento: //sithes.com