JUNDIAÍ
Jundiaí, 12 de dezembro de 2017
02/12/2017 20h09 - ALIMENTAÇÃO

Comida vegetariana se torna mercado em potencial em Jundiaí

Mauro Utida
mutida@jj.com.br
© Fabiano Maia
Dentista Vanessa diz que se sente à vontade quando se alimenta em um restaurante vegetariano, por ter mais opções
Com um público que aumenta consideravelmente a cada ano e com pouca opção disponível em Jundiaí, o negócio de venda de comida vegetariana cidade tem se tornado uma ótima opção de investimento. Este público - que é dividido entre vegetariano (dieta que exclui carne animal) e vegano (que exclui o consumo de qualquer produto de origem animal) é bastante exigente e encontra muita dificuldade para almoçar e jantar fora.

“É difícil encontrar uma variedade de pratos para vegetarianos em restaurantes normais e, quando encontramos, eles são mais caros”, reclama a dentista Vanessa Oliveira, de 30 anos. Vanessa parou de comer carne e virou vegetariana há dois anos. Por causa da falta de tempo para cozinhar, costuma se alimentar fora praticamente todos os dias.

Ela diz que se sente à vontade em um estabelecimento vegetariano porque geralmente oferece uma alimentação balanceada. “Como trabalho no Centro, só encontro três opções e gosto de ir nelas porque os preços são mais acessíveis também”, informa.

Um destes restaurantes frequentados pela dentista é de propriedade de Nelson Palopi, de 50 anos, que é considerado o estabelecimento vegetariano mais antigo da cidade. Ele administra o negócio localizado na rua Senador Fonseca há 25 anos. “Percebo que os públicos vegetariano e vegano cresceram muito nos últimos anos, principalmente entre jovens e adultos até 35 anos. Esta faixa etária compõe a maioria dos meus clientes”.

O restaurante de Palopi não é frequentado apenas por vegetarianos e veganos. Segundo ele, a maioria está procurando uma alimentação saudável.

Nelson informa que os dias mais movimentados de seu estabelecimento são as terças-feiras, por causa da berinjela parmegiana, e as quartas-feiras, por conta da feijoada vegetariana. “A tendência é que as pessoas procurem cada vez mais uma alimentação saudável. Se não fosse por causa da crise haveria muito mais restaurantes deste tipo na cidade”, acredita o proprietário.

Empreendedoras

Quando se tornou vegetariana, há dois anos, a química e empresária Renata Martins, de 44 anos, encontrava muita dificuldade em Jundiaí para conseguir uma refeição vegetariana equilibrada entre carboidratos, vitaminas e proteínas, principalmente no jantar.

De acordo com ela, as poucas opções oferecidas são encontradas em restaurantes “self-service”, porém ainda assim não é o ideal, na opinião dela. Em bares com os amigos então, a situação era ainda pior. “Quando vou aos barzinhos com os amigos só tenho as opções de batata frita, bolinho de queijo e outras comidas gordurosas”.

Nesta dificuldade nasceu a ideia de criar a “Ghee”, que produz marmitas congeladas vegetarianas. O negócio iniciou em maio deste ano e já conta com uma clientela fiel, que em muitos casos acaba adquirindo a marmitinha por R$ 14 a unidade para a semana toda.

Renata revela que começou a se interessar pelo vegetarianismo quando passou a praticar ioga. Seu marido também é vegetariano há quatro anos. “Com o tempo, fui entendendo que meu corpo não precisava de carne. A ioga abriu minha consciência de cuidar do corpo e repeito aos seres vivos”, diz.

A confeiteira Aline Duarte, de 30 anos, também percebeu a ausência de opções para vegetarianos e veganos na cidade e isso a aproximou de outra Aline, especialista na confecção de hambúrgueres vegetarianos. As duas estão prestes a inaugurar um bar vegano no Centro para atrair um público jovem e descolado, onde as pessoas possam se sentir à vontade com diversas opções de lanches, sucos e doces. “Nossa intenção é desmistificar a ideia de que a comida vegana é sem graça e ruim, porém o bar tem o objetivo de alcançar todo tipo de público”, explica.

A temática do Bar das Alines é inspirada em imagens de alienígenas, uma sátira para mostrar como este público é visto como “de outro planeta” por não comer carne.

Ironia à parte, Aline Duarte declara que o público vegetariano e vegano em Jundiaí é grande, porém ele passa despercebido por causa da falta de alternativas para se reunir. “Em agosto realizamos a primeira feira vegana em Jundiaí, com mais de 700 pessoas. A grande maioria não era vegana, mas com bastante curiosidade sobre o assunto”, completa.

Nutricionista dá dicas de como substituir bem a carne

Para quem acha que a comida vegetariana é fraca em proteínas e nutrientes, a nutricionista Mariana Parra avisa que a proteína da carne animal pode ser muito bem substituída por receitas deliciosas utilizando soja, cogumelos e grãos.

Os famosos hambúrgueres vegetarianos, por exemplo, podem ser produzidos com grãos de bico e quinoa, sem falar da soja. Além da proteína, que é indicada para a sustentação muscular e manutenção de massa magra no corpo, uma refeição balanceada também necessita de carboidratos e gordura boa.

No caso dos primeiros, que são a fonte principal de energia, Mariana indica os tubérculos, como a mandioca, mandioquinha, batata-doce, inhame e o cará. O arroz integral selvagem sete grãos é outra sugestão da nutricionista para o consumo de carboidratos.

No caso da gordura boa, para equilibrar a parte energética do corpo, Mariana recomenda o azeite, gergelim, óleo de coco e sementes de girassol e abóbora. “Todos eles são ricos em fibras e proteínas”, diz. Para completar a refeição principal no almoço e do jantar, a nutricionista diz que não podem faltar as verduras e legumes.

Também há os temperos para agregar, como o açafrão, orégano e pimenta caiena, que dão sabor e cor diferente ao alimento, além de ajudar no metabolismo e saciedade. “Este público é exigente e se atenta à variedade de nutrientes”, informa a especialista.

Comente esta matéria 4 comentários
Vera Maria M. Brisque 04/12/2017 18:01:44
Como faço para adquirir a marmita congelada
Carlos 05/12/2017 07:58:22
Eu só como carne vegetariana, ou seja, que se alimentava de vegetais antes de ser abatida
Francis Sierra 08/12/2017 17:01:58
gostaria de comprar as marmitas congeladas.
Francis Sierra Hussein 08/12/2017 17:02:56
Estou interessada nas marmitas congeladas.
Francis
Seu telefone e e-mail NÃO serão publicados!
* Campos obrigatórios! (caracteres restantes: 1000)
Li e estou de acordo com os termos e condições de uso do portal.
Outras notícias sobre JUNDIAÍ LISTAR TODAS
JORNAL DE JUNDIAÍ
política de privacidade anuncie conosco
editorias



Empregos e Concursos
Especiais


Motor
Mundo
Opinião
Polícia
Política
Repórter JJ
Turismo
cidades
Jundiaí
Região
entretenimento

Cultura & Lazer
Théo Faz & Acontece
esportes
tv jj


Na Ponta da Língua
Notícias
Periscope
Salão Duas Rodas

grupo jj
Fale Conosco
Repórter JJ
Quem Somos
Expediente
Anuncie
Assine o Jornal
Gráfica JJ
Termo e
Condições de Uso
2014 © Jornal de Jundiaí - Todos os direitos reservados.
Acesse:
Projeto Gráfico: Marcelo Savoy | Desenvolvimento: //sithes.com