ESTELIONATO

Dupla é pega por golpe do bilhete contra idosa

Ação conjunta da Polícia Civil e Guarda Municipal de Jundiaí identificou dois homens acusados de praticar o golpe do bilhete premiado contra uma idosa de 68 anos, cerca de 15 dias atrás. Moradores em Rio Claro, eles foram detidos nesta quinta-feira e indiciados pelo prejuízo que teriam causado à vítima, de mais de R$ 10 mil.

Crime de difícil esclarecimento de autoria, o golpe envolve geralmente dois criminosos, que escolhem seus alvos geralmente nas imediações de agências bancárias. Fingindo não se conhecerem, um deles se aproxima da vítima e alega estar com um bilhete premiado de loteria, prometendo determinada quantia em dinheiro a quem ajudá-lo a sacar o prêmio.

Segundo o investigador-chefe do 1º DP, Marcio Piovesan, os dois detidos são moradores de Rio Claro e voltaram a Jundiaí nesta quinta, quando então foram presos durante cerco por agentes da unidade especializada Canil, da GM. Estavam em um carro e foram levados para reconhecimento pessoal, que foi feito pela idosa ainda durante a tarde.

De acordo com o inspetor Alceu Marestoni, chefe do Canil e do Apoio Tático da Guarda, um terceiro homem acompanhava a dupla, mas foi liberado, já que não foi reconhecido pela vítima. Ele, no entanto, será investigado sobre uma possível atuação com os dois acusados em outros eventuais golpes na Região de Jundiaí.

Três agentes do Canil (Zarantonello, Donoa e Fabio) participaram da prisão. Acionados pelo Centro de Operações Táticas (COT) da GM, eles fizeram um cerco nas imediações por onde o veículo foi monitorado circulando e encaminharam os detidos ao 1º DP, que apurava o crime.

Parceria

Ações conjuntas entre a Polícia Civil e Guarda Municipal têm trazido resultados expressivos no combate à criminalidade em Jundiaí. Por diversas vezes, as corporações têm se auxiliado mutuamente, trabalhando em sintonia pouco vista entre outras forças de segurança.

Para a prisão da dupla de golpistas de Rio Claro, um levantamento foi feito pelo COT da GM a pedido do 1º DP. Operando o sistema OCR, que lê caracteres de placas em pontos de grande movimentação de veículo, a GM monitorou a entrada do veículo usado pelos golpistas nesta quinta e comunicou o fato ao Civil.

Foi solicitado novo apoio para deter os ocupantes do carro e, com a indicação do COT aos guardas na rua sobre os pontos de passagem do automóvel, um cerco pôde ser feito, terminando com a prisão dos criminosos. De acordo com o investigador Cristiano, eles foram identificados como Paulo Cesar de Oliveira e Lucas Soares Correa. Com eles, diversos cartões bancários e telefones celulares foram achados, além de joias, notas de dólar e de real. Como não estavam em estado de flagrante, no entanto, precisaram ser liberados, podendo agora receber uma pena de até cinco anos de reclusão.

Foto: Divulgação

COMENTE

Loading Facebook Comments ...

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *