TURISMO EM LOUVEIRA

Audiência apresenta Plano Diretor sobre Turismo em Louveira

Louveira dá mais um passo para regulamentar as diretrizes necessárias para realizar planejamento na área turística. Após mais de dois anos de trabalho, e outros de estudo, a turismóloga Rafaela Lourençon apresentou o Plano Diretor de Desenvolvimento Turístico em audiência pública realizada pela Câmara. O projeto está tramitando na Casa e poderá entrar em votação nas próximas sessões.

A audiência foi comandada pelo presidente da Câmara, vereador Marquinhos do Leite (PTB) e contou com a participação do vereador Luiz Rosa (MDB), que secretariou os trabalhos. No público, menos de dez pessoas, entre elas, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Jailson Marinho.

Durante a apresentação, a funcionária pública municipal explanou sobre os principais temas previstos nas diretrizes apresentadas no projeto de lei, que possui mais de mil páginas divididas em capítulos como o diagnóstico da realidade turística de Louveira, o plano ambiental, a legislação necessário, planos de comunicação e de infraestrutura turística e outros assuntos relacionados ao tema. Ela explicou ainda que as pesquisas indicam que o turista que visita Louveira é o do tipo que permanece um dia na cidade que vem em busca de paisagens, frutas, produtos artesanais, vinha e apreciar um café da manhã rural. Ações de sensibilização, conscientização e melhorias para o atendimento ao turista também estão previstos.

Após a explanação, o público participou da audiência fazendo questionamentos. O vereador Luiz Rosa quis saber sobre os projetos de obras físicas necessárias e também em relação à falta de sinalização adequada. O médico veterinário Estanislau Steck citou a necessidade de se promover cursos de atendimento ao turista, implantação de sinalização turística e sobre processos administrativos públicos para facilitação dos produtores rurais. O presidente do Conselho de Segurança (Conseg), Dimas Bersonnia sugeriu a criação de um local público para produtores rurais exporem seus produtos, com em feiras ou num mercado municipal. O proprietário do Hotel Santa Mônica, Moisés Seba Neto, parabenizou o trabalho realizado e solicitou que a administração pública se atente às instalações irregulares de estabelecimentos comerciais que possam prejudicar o turismo local. E por ultimo, manifestou-se o professor Ezequiel Camilo da Silva sobre a falta de acessibilidade a pessoas com deficiência por toda a cidade. As respostas foram apresentadas pelo secretário Jailson.

O projeto agora segue para a Comissões Permanentes dos vereadores, em reunião nesta terça-feira, 10.

Foto: reprodução/internet

COMENTE

Loading Facebook Comments ...

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *