Acervo

Após ameaça de prisão, Doria fala em 'corrente de amor' por isolamento social


Após ameaçar prender quem se aglomerasse, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) baixou o tom nesta segunda-feira (13) e falou em uma corrente de amor por parte da população ao aderir ao isolamento social. Na entrevista coletiva diária no Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi, Doria comemorou o aumento do isolamento de 47%, na sexta-feira (10), para 59%, no domingo (12). "As pessoas estão respondendo positivamente, estão dando prova de amor", disse. "Que isso continue e possamos celebrar uma corrente de amor." A reportagem questionou o governo sobre se há motivos para comemoração mesmo, uma vez que o índice de 59% foi o mesmo nos últimos três domingos, mas que há uma tendência de queda no isolamento durante os dias de semana. "Temos que hoje tratar dos dados de hoje. Temos dados melhores", disse o infectologista David Uip, coordenador do centro de contingência contra o coronavírus. O governador tem sido alvo de protestos nas ruas por parte de bolsonaristas, além de frequentemente ser acusado de autoritário por essa parcela da população. Doria diz que não está preocupado com ataques. "É um número muito pequeno de pessoas. Depois, origem muito determinada de pessoas que têm um sentimento político, partidário e ideológico. E por último, estou ajudando a proteger a vida dessas pessoas", disse. [caption id="attachment_59164" align="aligncenter" width="653"] Imagem reprodução[/caption]

Notícias relevantes: