Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Atividades terapêuticas nas UBSs encerram ano com saldo positivo

DA REDAÇÃO | 10/12/2018 | 19:10

Indicados como auxiliares no tratamento para ansiedade, depressão e outras patologias da vida moderna, ou somente para o estímulo da convivência entre os idosos, os grupos terapêuticos das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) encerram o ano com festa entre os participantes. As atividades, que são desenvolvidas em várias UBSs e espaços de apoio, são abertas ao público. O grupo ‘Mãos Arteiras’ da UBS Esplanada é exemplo do sucesso das terapias complementares oferecidas pela Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS). Lá, um grupo com mais de 30 mulheres desenvolve atividades com as mãos, com o objetivo de melhorar o corpo e a mente.

Dona Eliana Leite Soares Santos, 61 anos, é a com menos tempo de participação. “Em maio passado, passei para tomar a vacina da gripe e ouvi as gargalhadas das mulheres. Perguntei o que era e me informaram sobre o grupo. Na outra semana já comecei a participar”, contou a mulher que tinha o sonho de aprender a fazer crochê e tricô.

Margarete Diorio Crepaldi, 58 anos, frequenta o grupo há um ano e meio. Começou por conta da depressão e ansiedade. “Filhos casaram, marido aposentou. Minha vida era apenas dentro do portão de casa. Passava por vários médicos e tomava muitos remédios. Com a indicação do grupo, o mundo se abriu. Agora só tomo o remédio da pressão alta. Fiz amizades com pessoas que moravam perto da minha casa e eu não conhecia”, conta a mulher, que também ensina o que sabe para as demais participantes.

Yalta Gomes dos Santos, 73 anos, passou por oito Acidentes Vasculares Cerebrais (AVCs) causados, em parte, pela ansiedade que vivia. “Fazia tratamento e passava com psicóloga. Numa dessas conversas, contei que era professora de corte e costura. Foi aí que surgiu a ideia de criar o grupo na UBS. Aqui, todas ensinam um pouco. Essa troca de experiências faz com que esqueçamos das doenças, melhoramos a qualidade de vida e estimulamos a criatividade”, detalha.

Segundo a enfermeira gerente da unidade, Fabiana Montoro, o grupo é formado por pessoas com indicação para a terapia e também para interessados em modo geral. “Não há limitação para a participação. Os interessados devem buscar a UBS para fazer a sua inscrição”, explica.

PMJ

PMJ


Link original: https://www.jj.com.br/brasil-e-mundo/atividades-terapeuticas-nas-ubss-encerram-ano-com-saldo-positivo/
Desenvolvido por CIJUN