Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Calor leva a dois recordes consecutivos no consumo de energia no país

FOLHAPRESS | 16/01/2019 | 19:37

O ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) informou que a demanda por eletricidade no país bateu recordes nesta semana, ao alcançar 87.000 MW (megawatts) na tarde desta quarta-feira (16).
Na terça (15), já havia batido a marca de 85.800 pela primeira vez na história.
De acordo com o operador, os recordes refletem as altas temperaturas registradas nos últimos dias, que elevam o uso de aparelhos de ar-condicionado.
Até terça, o maior volume já registrado havia sido 85.700, em 5 de fevereiro de 2014.
Em nota, o ONS diz que o elevado consumo ocorre em dias atípicos no país, devido a restrições no sistema de operação.
Uma delas é a indisponibilidade da linha de transmissão responsável pelo escoamento da energia de Belo Monte, no Pará. O sistema foi paralisado após a queda de três torres de transmissão no domingo (13). A causa ainda está sendo investigada pela BMTE, empresa responsável pela linha. O ONS diz que houve relatos de vendaval na região no dia da ocorrência.
Também está fora de operação um dos polos da linha de transmissão das usinas do rio Madeira, em Rondônia, devido a problema técnico na subestação de Porto Velho. O operador diz que a causa do problema está sendo investigada.
“Apesar dessas ocorrências no SIN [Sistema Interligado Nacional], não houve interrupção no fornecimento de energia”, disse o ONS.
Em 2014, no dia anterior ao recorde de consumo, um apagão deixou moradores de 13 estados e do Distrito Federal sem energia. O blecaute ocorreu em um período de grande demanda e, embora o governo tenha descartado na época qualquer relação com falta de água nos reservatórios, especialistas apontaram que o sistema estava sob estresse, com pouca capacidade para reagir a picos de consumo.

Linhas de transmissão de energia, energia elétrica


Link original: https://www.jj.com.br/brasil-e-mundo/calor-leva-a-dois-recordes-consecutivos-no-consumo-de-energia-no-pais/
Desenvolvido por CIJUN