Acervo

Covid-19: Doença já mata um a cada 2h20 no estado de SP

T_LeitoHospital
Crédito: Reprodução/Internet
O número de óbitos relacionados ao novo coronavírus no estado de São Paulo cresceu 209 % em apenas cinco dias, conforme balanço da Secretaria de Estado da Saúde. Em apenas 24 horas foram registrados mais 10 mortes, o que significa que a doença mata, em média, uma pessoa a cada duas horas e vinte minutos. No último domingo (22), o estado registrava 22 mortes, contra 68 de ontem (27). Municípios da Grande São Paulo e do Interior também registram óbitos. No final de semana, apenas a capital paulista registrava óbitos relacionados à doença. Já na quinta-feira (26), os municípios de Vargem Grande Paulista, Guarulhos, Taboão da Serra e Ribeirão Preto também contabilizam pelo menos um óbito. Dos dez novos óbitos contabilizados, quatro são homens (66, 67, 91 e 93) e seis mulheres (63, 63, 65, 77, 85 e 89). Nove são da Capital e um do município de Guarulhos. O estado também registra 1.223 casos confirmados da doença. Brasil Em nova atualização do Ministério da Saúde, o número de mortes chegou a 92, contra 77 registradas quinta-feira (26). O resultado significa um aumento de 18% em relação a ontem. Em comparação com o início da semana, quando eram 25 óbitos, o número multiplicou por 3,68 vezes. A taxa de letalidade chegou ao máximo da semana, ficando em 2,7%. O total de casos confirmados saiu de 2.915 para 3.417  nesta sexta-feira (27). O resultado marcou um aumento de 80% nos casos em relação ao início da semana, quando foram contabilizadas 1.891 pessoas infectadas. Mundo A Itália registrou ontem (27) 919 novas mortes provocadas pelo novo coronavírus, o maior número diário desde que a pandemia atingiu o país, no começo deste ano. O país conta agora 9.134 mortos. Dentre os que morreram nas últimas 24 horas, mais de 500 viviam na Lombardia, região mais rica do país, ao norte. O total de casos era de 86.498, das quais 66.414 ainda estão doentes. A Itália é o país mais atingido da Europa e tem o maior número de mortes no mundo, mas foi ultrapassada pelos EUA em número de casos confirmados - 93.329 pessoas infectadas.

Notícias relevantes: