Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Filhos podem ser critério para aposentadoria; entidades veem com cautela

SIMONE DE OLIVEIRA | 08/02/2019 | 05:00

Entre os vários itens que estão sendo apresentados ao presidente Jair Bolsonaro quanto a reforma da Previdência, um deles chamou a atenção pelo conteúdo do texto. Ter filhos pode ser um dos critérios que o governo usará para definir a idade mínima de aposentadoria na reforma. Segundo a nova norma, mulheres com filhos e homens que criam filhos sozinhos teriam uma idade menor que os demais trabalhadores para se aposentar.

Quanto mais filhos, maior seria o benefício. O limite seriam três filhos. Outra possibilidade é “calibrar” o valor do benefício, que seria maior para pais e mães. O texto ainda passará por avaliação do presidente, mas já causa estranheza para representantes de algumas entidades.

A presidente da Associação dos Aposentados de Jundiaí e Região, Fé Juncal, lembra que o Movimento dos Aposentados reitera que é totalmente contra a Reforma da Previdência de forma ampla. Segundo comenta, as novas regras têm sido propostas a ‘toque de caixa’ como estratégia para tirar de foco do que realmente importa: o aumento da idade mínima para homens e mulheres, o aumento do tempo de contribuição para 40 anos, a desoneração de grandes empresas que devem bilhões ao caixa da Seguridade Social, entre outros itens.

“Nenhuma nova regra vai afagar o posicionamento do movimento de aposentados e trabalhadores que sempre ficaram com a maior parte da conta para pagar e agora serão lesados com o modelo de capitalização proposto por Paulo Guedes. A ideia de ‘aliviar o tempo de aposentadoria’ ou bonificar homens que criam filhos sozinhos, vamos puxar pela memória e lembrar quantas mulheres foram e são abandonadas pelos homens e se veem obrigadas a criar famílias inteiras sozinhas sem ajuda de ninguém. Inclusive são exatamente as mulheres as mais afetadas com a proposta da reforma”, avalia Fé.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Jundiaí, Várzea Paulista e Campo Limpo Paulista, Eliseu Silva Costa, reforça que não está claro quais serão os requisitos para a comprovação. A sociedade mudou e hoje com o instituto da guarda compartilhada é preciso repensar o assunto. “Vale ressaltar que, geralmente, quem se aposenta não tem filhos menores. É claro que criar filhos sozinhos demanda uma maior dedicação por parte do pai ou da mãe, mas ao nosso ver é apenas um chamariz do governo para emplacar um apelo humano sobre a reforma da Previdência na sociedade, mascarando o fato de que ela que não acabará com os privilégios e colocará o povo mais simples e trabalhador, mais uma vez, para arcar com as consequências da corrupção e privilégios que os poderosos desse país insistem em manter para uma minoria em desfavorecimento da maioria”.

Para ele uma medida justa seria uma previdência universal onde qualquer trabalhador não recebesse mais que o teto previdenciário. “Fazer um trabalhador que trabalha em produção atuar por quase 50 anos para ter direito a aposentadoria é crime contra a humanidade. Além disso, o mercado de trabalho não vai absorver essa mão de obra acima de 50”, ressalta.

CONVENIO COM PSICOLOGO PARA IDOSOS NA ASSOCIACAO DOS APOSENTADOS FE JUNCAL PRESIDENTE DA ASSOCIACAO DOS APOSENTADOS


Link original: https://www.jj.com.br/brasil-e-mundo/filhos-podem-ser-criterio-para-aposentadoria-entidades-veem-com-cautela/
Desenvolvido por CIJUN