Acervo

Teich diz que governo vai propor lockdown para cidades com maior transmissão do coronavírus

O novo ministro da Saúde, Nelson Teich, durante pronunciamento no Palácio do Planalto
Crédito: Reprodução/Internet
O ministro da Saúde Nelson Teich admitiu nesta quarta-feira (6) que o governo federal deve recomendar o chamado lockdown (confinamento radical) para cidades que estejam enfrentando uma transmissão mais grave do coronavírus e afirmou que o plano do ministério para o isolamento social trará diretrizes regionalizadas. "O importante é colocar que quando a gente fala em isolamento e distanciamento existem vários níveis. É importante que a gente entenda que não existe uma defesa do isolamento ou não isolamento. Vai ter sempre medidas simples até o lockdown. O que é importante é que cada lugar vai ter sua necessidade", declarou o ministro, durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto. Segundo o ministro, as diretrizes para o tema estão em análise na pasta e devem ser divulgadas no momento oportuno, mediante coordenação com as autoridades sanitárias com estados e municípios. "Vai ter lugar que vamos recomendar o lockdown e vai ter lugar em que existe uma situação que permite tentar alguma coisa", acrescentou, afirmando que, em locais em que houver menor incidência da covid-19, serão propostas ações de flexibilização. Ele citou como exemplo experiências em outros países, onde trabalhadores que seguem indo a seus postos de trabalho passam por testes de temperatura e de oxigenação antes de iniciar o expediente. Teich também defendeu que o debate sobre isolamento social não se transforme numa luta política. "Peço que a gente não transforme uma política que tem que ser desenhada para flexibilizar o dia a dia das pessoas como uma disputa política e um tudo ou nada", declarou. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é um crítico das políticas de isolamento social, tem promovido aglomerações em frente ao Palácio do Planalto e pregado que governadores flexibilizem suas ações de distanciamento. Teich também afirmou que o ministério promoverá campanhas publicitárias sobre cuidados de prevenção da Covid-19 e isolamento social, conforme disseram secretários estaduais de saúde após teleconferência com o titular da pasta. Ele disse, no entanto, que as campanhas precisarão ser direcionadas para a realidade de cada localidade.

Notícias relevantes: