Cultura

420 profissionais foram beneficiados


Divulgação
Para Lis Michele, uma das beneficiadas pelo subsídio, o valor veio em boa hora
Crédito: Divulgação

Os quatro editais lançados pela Prefeitura referentes à Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc já beneficiaram 417 trabalhadores de cultura em Jundiaí. Entre espaços culturais, propostas artísticas, mestres e mestras de cultura popular e bens e obras adquiridos, já houve 480 premiações, com investimentos que totalizam mais de R$ 1,8 milhão.

A Lei Aldir Blanc (Lei Federal nº 14.017/2020) foi criada no ano passado a fim de artistas e espaços culturais, cujas atividades foram impactadas pela pandemia.

Para Lis Michele, sócia-proprietária do Ballet Teatro Oficina - fundada há 38 anos - e premiada na categoria subsídio para espaços e territórios culturais, o benefício vem em boa hora. "Estivemos a ponto de fechar as portas no final de ano, pois passamos de 100 para 50 alunos, mas mantivemos um espaço muito grande para manutenção e pagamento de aluguel alto. Nós pensávamos que a pandemia ia passar rápido, mas depois de migrarmos as atividades para o digital, voltamos mas em formato misto, com alunos que preferiram permanecer em casa, por preocupação em relação ao vírus".

Pelo inciso da lei de Subsídio para espaços e territórios culturais, a Prefeitura lançou um edital que beneficiou 31 espaços ou territórios, com investimento de R$ 417 mil. Já pelo inciso Chamadas, editais e prêmios, foram lançados pelo Município três editais: um para propostas artísticas e culturais inéditas no Município, que premiou 374 propostas e teve investimento de R$ 1,117 milhão; outro para a premiação de mestres e mestras de cultura popular do Município, que beneficiou 11 propostas e teve R$ 33 mil de investimentos; e mais um edital para a aquisição de obras e bens artísticos de artistas do Município, que teve 64 premiados e R$ 235 mil em investimentos.

 


Notícias relevantes: