Cultura

Netflix sobe preços e perde sua força


divulgação
Giovanna Bom Alves assina divide o valor plano premium com a família
Crédito: divulgação

Na quinta (22), a Netflix anunciou aumento nas assinaturas. O plano básico sobe de R$ 21,90 para R$ 25,90, o padrão sobe de R$ 32,90 para R$ 39,90 e o premium vai de R$ 45,90 para R$ 55,90.

Os assinantes serão comunicados sobre o aumento em 30 dias e terão mais 30 dias para decidir manter ou não as assinaturas. Esse aumento faz consumidores repensarem, considerando outras plataformas disponíveis. Somando, por exemplo, o valor do streaming HBO Max (R$ 13,95) com a Amazon Prime Video (R$ 9,90), o total de R$ 23,85 ainda é inferior ao plano mais barato da Netflix.

PRÓS E CONTRAS

A estudante de design Lísia Beatriz da Costa Cardoso, de 27 anos, vai manter a assinatura. "Gosto do catálogo, mas acho que dá para melhorar. Tenho a assinatura premium e,como toda a família usa, ainda vale a pena", diz.

Lísia assina também o Prime Video, Disney e HBO Max. "Eu divido as assinaturas com minhas primas e gasto R$ 70 por mês. Apesar de eu não usar a Netflix o tempo todo, a minha família consome mais", explica.

Lísia acha que a Netflix está perdendo espaço. "Apesar de gostarmos de conteúdos originais, às vezes quereremos ver filmes e séries que já conhecemos e na Netflix falta isso", afirma.

A professora de inglês Giovanna Bom Alves, de 24 anos, assina divide o valor plano premium com a família. "Vamos manter a assinatura. As produções originais são boas, mas filmes e séries conhecidos estão saindo do catálogo e nos sentimos forçados a assinar outros streamings", diz.

Giovanna também assina um streaming asiático, o Viki Rakuten, por R$ 32,90 por mês. "Agora que estamos saindo de casa aos poucos, é hora de repensar essas assinaturas. Se eu não dividisse o valor com a minha família, acabaria cancelando a Netflix e até o Viki, que considero caro", ressalta.

 


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: