Cultura

Peça fala sobre o sentido do teatro

POLYTHEAMA "Todas as coisas maravilhosas" será apresentada amanhã (27)


DIVULGAÇÃO
"Todas as coisas maravilhosas" aborda teatro e depressão de forma delicada
Crédito: DIVULGAÇÃO

O Teatro Polytheama apresenta amanhã (27) a peça "Todas as coisas maravilhosas", que fala de forma delicada sobre depressão e o sentido que o teatro dá à vida humana. Embora o espetáculo seja gratuito, apenas 64 ingressos serão distribuídos a partir das 10h30, também desta quarta-feira, tanto na bilheteria do teatro quanto pela plataforma Sympla.

Aos seis anos um menino descobre que sua mãe sofre de depressão. Desde então ele começa a imaginar tudo o que possa fazer com que a mãe tenha vontade de viver e escreve listas intermináveis, que deixa em locais estratégicos, para que ela leia e tenha "motivos" para continuar viva.

"Todas as coisas maravilhosas" é, antes de tudo, uma belíssima homenagem ao teatro e ao sentido que ele proporciona à existência humana. Mais do que uma fonte de prazer, a arte é uma ferramenta poderosa de transformação de um olhar sobre a realidade.

A peça de Duncan Macmillan propõe um diálogo entre performer e plateia. Não existe cenário, não há mudança de luz ou outros artifícios frequentemente usados no teatro. Uma luz geral ilumina tanto performer quanto plateia, de forma que todos possam se olhar ao longo da apresentação. A proximidade entre performer e público também é enfatizada pelo autor, para que se crie um ambiente acolhedor e íntimo, onde a interação aconteça naturalmente.

A dramaturgia de Todas as Coisas Maravilhosas é um fio condutor, que exige de seu intérprete a habilidade de trabalhar com o inesperado, o improviso, tendo como guia a história de seu personagem e fazendo do espectador um colaborador dramatúrgico em potencial.

Serviço

Classificação etária: 14 anos

Duração: 70 minutos

Gênero: Drama

Local: Teatro Polytheama (Rua Barão de Jundiaí, 176, Centro)

Ingressos: Entrada Gratuita


Notícias relevantes: