Cultura

Diretor assistente de 'Rust' pede para indústria reavaliar práticas após morte de Halyna Hutchins


DIVULGAÇÃO
Halyna Hutchins
Crédito: DIVULGAÇÃO

O assistente de direção Dave Halls fez sua primeira declaração nesta segunda-feira (1º) sobre o tiro acidental disparado por Alec Baldwin, 63, que matou diretora de fotografia Halyna Hutchins, 42, no set do filme "Rust", no dia 21 de outubro, em Santa Fé, nos Estados Unidos.

"Halyna Hutchins não foi apenas uma das pessoas mais talentosas com quem trabalhei, mas também uma amiga", disse Dave Halls em um comunicado obtido pelo New York Post.

Halls disse que está chocado e triste com a morte de Halyna. "Espero que esta tragédia leve a indústria a reavaliar seus valores e práticas para garantir que ninguém seja prejudicado durante o processo criativo novamente."

O diretor assistente acrescentou que estava "emocionado com o amor e apoio" e disse que seus "pensamentos estão com todos os que conheceram e amaram Halyna".

Halls não abordou os detalhes do incidente em seu depoimento - incluindo que ele gritou "arma fria" antes que a arma que matou Hutchins fosse entregue a Alec Baldwin, indicando que não havia balas reais na arma, de acordo com um depoimento obtido pela People.

Na semana passada, um mandado de busca atualizado do Gabinete do Xerife do Condado de Santa Fé revelou que Halls admitiu às autoridades que havia um lapso no protocolo de segurança de armas no set que levou ao incidente.

Halls explicou para as autoridades o protocolo típico no set. "Eu verifico se há obstruções no cano, na maioria das vezes não há fogo real, ela [armeirao Hannah Gutierrez-Reed] abre a escotilha e gira o tambor, e eu digo arma fria no set, "de acordo com o documento obtido pelo New York Post.

No dia do incidente, Halls disse que Gutierrez-Reed mostrou a arma carregada depois que a equipe voltou do almoço para que eles pudessem continuar os ensaios. De acordo com o mandado, ele admitiu que deveria ter verificado cada rodada, mas não o fez. Ele não conseguia se lembrar se Gutierrez-Reed girou o tambor.

Após o incidente, Halls disse que pegou a arma de um banco da igreja no set e a levou para Gutierrez-Reed, instruindo-a a abri-la para que ele pudesse ver o que havia dentro. Quando a armeira abriu a arma, Halls disse às autoridades que viu cinco cartuchos na arma - quatro cartuchos "falsos", indicados por um orifício no invólucro, e um "sem o orifício", de acordo com o mandado.

Na quarta-feira, as autoridades do Novo México confirmaram que o projétil que matou Hutchins e feriu o diretor Joel Souza era uma bala de chumbo real.

Em um comunicado feito por seus advogados, Gutierrez-Reed disse que há "inverdades que foram contadas à mídia" e que ela está "devastada e completamente fora de si com os eventos que ocorreram".

A investigação continua em andamento e a produção do filme interrompida. Nenhuma acusação foi apresentada.

ENTENDA O CASO
Um tiro disparado no set de filmagens do filme "Rust", estrelado por Alec Baldwin, deixou a diretora de fotografia Halyna Hutchins, 42, morta e o diretor Joel Souza, 48, ferido, no Bonanza Creek Ranch, em Santa Fé, Novo México, nos Estados Unidos, no dia 21 de outubro.

O próprio ator disparou a arma cenográfica, que deveria estar com festim, não com munição de verdade. "Estamos tentando determinar agora como e que tipo de projétil foi usado na arma de fogo", disse Juan Rios, porta-voz do Gabinete do Xerife do Condado de Santa Fé.

Baldwin foi interrogado e estava chorando, segundo o Santa Fe New Mexican, mas ninguém foi preso pelo acidente. Segundo apuração, a arma foi entregue ao ator pelo diretor assistente Dave Halls, que não sabia que ela tinha munição de verdade e confirmou isso no set gritando "arma fria".

Mas, segundo o sindicato de Hollywood, a arma continha munição real. "Uma munição verdadeira foi acidentalmente disparada no set pelo ator principal, atingindo a diretora de fotografia Halyna Hutchins, integrante da Local 600, e o diretor Joel Souza", disse uma filial local do sindicato IATSE (Aliança Internacional de Funcionários de Palco Teatral, na sigla em inglês).

Horas antes do disparo, um grupo de operadores de câmeras deixou o set de "Rust" em uma praia próxima à cidade de Santa Fé em protesto às condições de trabalho. Baixo orçamento, longas viagens e jornadas de trabalho foram algumas das reclamações, segundo o jornal Los Angeles Times.

Em suas redes sociais, Alec Baldwin falou sobre o choque e tristeza causados pelo acidente, e disse estar em contato com a família da colega. "Eu estou cooperando com a investigação policial para descobrir como essa tragédia aconteceu", escreveu.


Notícias relevantes: