Cultura

De Cartola a Belchior, livro que retrata MPB em fotos diverte e emociona


Divulgação
De Cartola a Belchior, livro que retrata MPB em fotos diverte e emociona
Crédito: Divulgação

Aqui está um livro que deveria ser obrigatório em escolas, associações de bairro, conservatórios e bibliotecas públicas -"História da Música Brasileira em 100 Fotografias". Editado pelas historiadoras Ana Cecilia Impellizieri Martins e Heloisa Starling e com curadoria do jornalista Hugo Sukman e do pesquisador e músico Rodrigo Alzuguir, o livro é um passeio pela música brasileira de 1865 a 2021, com cem capítulos, cada um deles ilustrado por uma fotografia e escrito por um especialista, como Rosana Lanzelotte, Luiz Antonio Simas, Silvio Essinger, Schneider Carpeggiani, Luca Bacchini, Helena Aragão, Bruno Viveiros, Vagner Fernandes e Eduardo Jardim, entre outras e outros.

Além de uma seleção de fotos antigas (algumas, infelizmente, sem os créditos dos autores), o volume traz imagens de Walter Firmo, Bob Wolfenson, Marisa Alvarez Lima, Ana Carolina Fernandes, David Zing, Pedro de Moraes, Wilton Montenegro, Mário Luiz Thompson e Maureen Bisilliat.

O resultado é um trabalho tão divertido e comovente quanto profundo e informativo, que, sem apelar à sisudez frequentemente encontrada em volumes acadêmicos, aproxima o leitor do tema e torna a leitura prazerosa.

As primeiras imagens mostram a influência da música africana no Brasil, como a foto de dois homens escravizados tocando tambores no Rio de Janeiro, em 1865. Depois vemos uma imagem incrível –clicada por Walter Garbe – de dois índios botocudos tocando seus instrumentos às margens do rio Pancas, no Espírito Santo, em 1909.

Os textos são leves e fogem de academicismos. O capítulo sobre Carlos Gomes, por exemplo, traz uma fotografia do maestro e compositor em 1890, de braços cruzados e cara de poucos amigos. Mas explica que "em razão da limitação técnica da época, seus retratos, muito posados e formais, transmitem uma sisudez que ele não possuía".

O texto segue com um bonito perfil de Gomes. "Orgulho brasileiro, Carlos Gomes emprestaria seu nome a ruas, escolas, teatros e fundações do Oiapoque ao Chuí -ainda que muitos brasileiros hoje não saibam de sua importância. Pois foi de Carlos Gomes que o grande Verdi disse um dia, numa comovente passada de bastão: 'Esse jovem começa de onde eu termino!'", conclui o artigo. Se toda a bibliografia musical brasileira fosse escrita assim, um número muito maior de pessoas se interessaria pelo tema.

O livro conta a história da música brasileira em ordem cronológica e pulando de região em região. Do início do samba no Rio de Janeiro à música interiorana de Inezita Barroso, passando pelo baião nordestino (Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro) e chegando ao samba paulistano de Adoniran Barbosa.

Algumas imagens surpreendem pela descontração e revelam muito do caráter e estilo de seus retratados, como a engraçada foto de Lamartine Babo vestido de diabo no Carnaval do Rio, em 1960, ou a de Ernesto Nazareth posando em casa, numa ainda isolada avenida Visconde de Pirajá, em Ipanema, em 1926. Outras imagens são documentos preciosos de uma época, como a fotografia do povo ocupando a praça 11 carioca, o "coração da Pequena África", em 1915.

É evidente a preocupação do livro em ser o mais abrangente possível. Há capítulos sobre o manguebeat pernambucano, música paraense, hip-hop paulistano e os bailes funk no Rio. Movimentos importantes como o Clube da Esquina mineiro e a grande "invasão" nordestina de Fagner, Belchior e Zé Ramalho ganharam destaque.

Mas o livro não é, nem pretende ser, uma enciclopédia da música brasileira, algo que demandaria muito mais do que suas 304 páginas. Não há menção, por exemplo, ao rock rural, ao heavy metal nacional ou a astros populares da canção romântica como Antônio Marcos, Nelson Ned e Paulo Sérgio. Esperamos por continuações.

HISTÓRIA DA MÚSICA BRASILEIRA EM 100 FOTOGRAFIAS

-Preço: R$ 120,00 (304 págs.)
-Autor: Org. Hugo Sukman e Rodrigo Alzuguir
-Editora: Bazar do Tempo


Notícias relevantes: