Cultura

CircuitoSP traz "Os Originais do Samba" para o palco do Polytheama


DIVULGAÇÃO
Bigode, Juninho, Rogério Santos e Marcos Scooby prometem animação
Crédito: DIVULGAÇÃO

O primeiro dos quatro espetáculos que Jundiaí recebe pelo Programa CircuitoSP, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, gerido pela Amigos da Arte, neste segundo semestre de 2022, acontece nesta sexta-feira (5), no Teatro Polytheama, com a apresentação do grupo “Os Originais do Samba”, a partir das 20h, com entrada gratuita.

Segundo gestor da Unidade de Cultura, Marcelo Peroni, Jundiaí foi selecionado com outros 120 municípios através do Programa Juntos pela Cultura, que tem como proposta diversificar a oferta cultural em diversas regiões do Estado, com uma programação artística de qualidade, valorizando teatros, centros culturais e espaços alternativos.

Receber os espetáculos do CircuitoSP – continuou Peroni – reforça as ações que a Unidade de Gestão de Cultura vem realizando na cidade. “Jundiaí assistiu no último final de semana de julho as apresentações do Festival de Música, com dois shows convidados, o Grupo Triii para a garotada da cidade e Demônios da Garoa, que reuniu uma plateia de diversas gerações. Agora, abrindo a programação de agosto o show com Os Originais do Samba, um grupo de renome no cenário nacional que certamente vai reunir um grande público no Polytheama”, finalizou.

ORIGINAIS DO SAMBA 

“Ontem, hoje e sempre” é o nome do show que Os Originais do Samba apresentará em Jundiaí. Com uma roupagem moderna, mas sem perder a sua característica do samba tradicional Bigode, Juninho, Rogério Santos e Marcos Scooby, prometem animação do início ao final do espetáculo.

No repertório os sucessos Cadê Tereza, Do lado direito da rua Direita, Falador Passa Mal, Esperanças Perdidas e Lá se vão meus anéis entre outros serão apresentados pelo grupo.

Criado com o nome “Os Sete Modernos do Samba”, no ano 1960. A partir de 1961 passaram a chamar “Os Originais do Samba”, e a se apresentar em praias e baladas, incluindo a balada do Copacabana Palace.

Fixaram-se em Recife depois de excursionar pela América, e em 1968 acompanharam Elis Regina na música vencedora da I Bienal do Samba, Lapinha, de Baden Powell e Paulo Cesar Pinheiro.

No ano seguinte gravaram a música “Cadê Tereza”, de Jorge Ben, que fez grande sucesso. Participaram de festivais e ganharam discos de ouro pelas vendas de suas gravações, principalmente na década de 1970, combinando o canto uníssono, a roupa padronizada e boa dose de humor.

Um dos integrantes do grupo, Mussum, integrou o humorístico Os Trapalhões ao lado de Renato Aragão, Mauro Gonçalves e Dedé Santana, logo em seguida, pediu dispensa dos Originais do Samba para se dedicar ao humor.

Os ingressos para o show dos Originais do Samba serão distribuídos a partir das 10h30, desta quarta-feira (3), na bilheteria do Teatro Polytheama (rua Barão de Jundiaí, 176, Centro) e na internet pela plataforma Sympla. Serão liberados dois ingressos por pessoa.

 


Notícias relevantes: