Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

A Dorothy, de ‘Geração Brasil’, ensina a aceitar as diferenças

| 29/06/2014 | 00:00

Finalmente o humor de Luis Miranda chegou à telenovela. O ator de 44 anos, nascido no município de Santo Antônio de Jesus, na Bahia, com uma longa trajetória no teatro, inaugura com a protetora e elegante transexual Dorothy Benson, da novela da TV Globo “Geração Brasil”, uma fase nova de uma carreira artística que passa, também, pelo balé, pelo cinema, e que alcançou o sucesso na TV com o aloprado Moreno, do seriado “Sob Nova Direção”, da mesma emissora. 

De lá para cá, o nome de Luis Miranda esteve ligado a muitos especiais, séries e minisséries, incluindo “A Grande Família”, em que atuou em 2010, retornando em 2012 para novas peripécias, como o Pajé Murici. “Não pude negar o convite do autor Filipe Miguez e da diretora Denise Saraceni para interpretar a personagem e está sendo uma experiência incrível. Trabalho com profissionais que admiro e me divirto muito em cena. Quando trabalhamos com prazer, a energia boa, com certeza, chega ao público”, conta Miranda, comprometidíssimo comas gravações da novela, a agenda lotada de entrevistas, mas com uma naturalidade própria dos grandes atoresque, afinal, não se surpreendem com o sucesso.


Link original: https://www.jj.com.br/cultura/a-dorothy-de-%c2%91geracao-brasil%c2%92-ensina-a-aceitar-as-diferencas/
Desenvolvido por CIJUN