Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Aranhas amplificam os palcos

MARIANA CHECONI | 08/09/2019 | 08:00

Com uma proposta autêntica e ousada, os cinco integrantes da banda Aranhas Amplificadas, Glauco Chaves (vocal), Franco Marks (bateria), Rafael Bottaço (baixo), Gabriel Braga (guitarra) e Rafael Rosa (guitarra), apresentam em seus shows, além de músicas autorais, clássicos do rock nacional em novas versões, idealizadas por eles mesmos.

Quem escuta o som da banda percebe que o rock que os meninos tocam é mais pesado. Notas mais altas e carregadas são características das apresentações. O baixista explica que esse estilo que a banda escolheu é o grande diferencial das Aranhas Amplificadas. “É uma proposta diferente. Sempre vemos bandas fazendo covers de grandes músicas, mas de uma maneira mais pop. Nossa pegada é justamente o contrário. Além de estarmos explorando algumas músicas não tão conhecidas pelo público, também queremos mostrar as músicas que o pessoal conhece e canta de uma maneira que eles nunca ouviram”, conta Rafael.

“Tocar por tocar as músicas originais, já tem quem criou. A nossa ideia é levar uma agressividade e um peso a mais, pois isso gera uma emoção. Músicas que você ouvia há 10 ou 20 anos atrás e que fazem parte da sua vida em uma versão diferente. Ninguém tem ideia do que isso causa nas pessoas. A euforia e a emoção de escutar aquele clássico com um peso maior é difícil explicar”, complementa o vocalista.

As aranhas
A banda teve início em um encontro entre Franco e Glauco. Os músicos começaram a conversar sobre trabalho e então surgiu o convite.

“Eu e o Glauco estávamos batendo um papo sobre música e a ideia surgiu. Convidei ele para fazer um som e acabou vingando”, conta Franco.

“O Franco já tocava com os ‘Rafas’ e aí surgiu o convite. A princípio eu fiquei com um pé atrás, pois tive uma banda, a Viúva Negra, durante muitos anos e não sabia se queria voltar a ser de uma banda. Entretanto, a paixão pelo palco falou mais alto”, revela o vocalista.

Glauco conta que logo no início a formação da banda era outra. “No começo o Gabriel não tocava com a gente. Tínhamos um outro guitarrista, mas por conta da disponibilidade de agenda ele fez apenas um show e não continuou. Já conhecia o trabalho do Gabriel, pois trabalhávamos juntos em outra banda. Ele aceitou o convite na hora e desde então estamos nessa formação. Está sendo ótimo”, conta Glauco.

As Aranhas Amplificadas estão nos palcos há pouco tempo, cerca de cinco meses, e já colecionam grandes experiências. A banda sempre é convidada para tocar em pubs da cidade e recentemente abriu o show da famosa Camisa de Vênus no 9º Encontro dos Motos, no Jundiaiense. Quem já teve a oportunidade de ouvir os meninos sabe que o show é carregado de energia e autenticidade. É isso que conquista o público e gera uma rede de fãs pela cidade e região.

Futuro
Grandes projetos ainda estão por vir. O futuro da banda é incerto. O vocalista conta que está tentando inserir algumas músicas autorais nos shows, mas não tem certeza se quer transformar As Aranhas em uma banda completamente autoral. “Eu comecei cantando só músicas autorais com a Viúva Negra, não fazíamos covers. Agora isso mudou. Não estou fazendo nada por obrigação, só me divertindo e deixando rolar. Acho que é isso que está fazendo com que o público goste tanto da banda. As Aranhas Amplificadas era uma ideia antiga de montar uma big band, mas vamos ver o que o futuro reserva”, conta Glauco.


Link original: https://www.jj.com.br/cultura/aranhas-amplificam-os-palcos/
Desenvolvido por CIJUN