Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Astros do jazz mundial se apresentam no Sesc Jundiaí

| 12/08/2018 | 16:48

O jazz envolve plateias (e as amplia) desde seu surgimento, em meados do século 19 no Mississipi, sudeste dos Estados Unidos. Marcado pela improvisação e o swing, o ritmo, que tem suas raízes na música negra, se expandiu e conquistou o mundo, absorvendo culturas e fundindo-se com outros gêneros. Sempre prezando a liberdade artística, ele está presente na programação do Sesc-SP, de 14 de agosto e 2 de setembro de 2018, que recebe 22 atrações musicais nacionais e internacionais, em 11 unidades. Em Jundiaí, os shows acontecem de 15 a 18 de agosto e apresentam ao público seis atrações nacionais e internacionais.

A programação abarca vertentes e fusões do estilo com a música erudita, blues, funk, soul, r&b, pop, rock, hip-hop, música eletrônica, samba, choro, gafieira e outras expressões regionais dos países participantes. Busca expandir esses múltiplos universos e entender como essa música, oriunda da diáspora negra, assume várias faces em cada lugar onde é interpretada.

CLIQUE AQUI E CONFIRA OUTRAS ATRAÇÕES CULTURAIS DE JUNDIAÍ

De Cuba vem o pianista Omar Sosa, que apresenta suas referências e inspirações diversas – de clássicos afro-cubanos, passando por free jazz, música latina, tradições do Norte da África a tradicionais compositores europeus. Dos Estados Unidos, outros dois veteranos: o guitarrista James “Blood” Ulmer, que começou a tocar aos sete anos em um quarteto gospel na década de 1950, depois enveredou para o jazz, o funk, o rock e o blues e ao lado de sua Memphis Blood Blues Band recebe no Sesc Jazz a participação especial de Vernon Reid, guitarrista da banda Living Colour, e o trompetista Charles Tolliver, conhecido por sua habilidade em improvisar, sob influência de cool jazz, bop e hard bop. Fechando a lista de internacionais, o pianista italiano Stefano Bollani, que volta ao país para mostrar o resultado de Que Bom, álbum de samba, bossa e jazz que combina percussão e piano.

Na mesma linha da intersecção de música brasileira com acentos jazzísticos seguem as duas atrações nacionais que completam o lineup: o coletivo Dorival, formado por Tutty Moreno, Rodolfo Stroeter, André Mehmari e Nailor “Proveta” Azevedo, em uma homenagem à obra de Dorival Caymmi, e o pianista paraibano Salomão Soares, um dos finalistas da competição de piano solo do Festival de Montreux em 2017, cujo trabalho alterna releituras de clássicos brasileiros e composições autorais.

Charles Tolliver
(Estados Unidos)
O trompetista norte-americano Charles Tolliver é conhecido por sua habilidade em improvisar, sob influência de cool jazz, bop e hard bop. Tolliver estreou na década de 1960, acompanhando o saxofonista Jackie McLean, e em carreira solo dividiu-se no comando do quinteto Music Inc e como produtor e arranjador do selo Strata-East.

Dorival (Brasil)
O baterista Tutty Moreno, o contrabaixista Rodolfo Stroeter, o saxofonista e clarinetista Nailor “Proveta” Azevedo e o pianista André Mehmari revisitam o repertório de Dorival Caymmi, por meio de improvisos jazzísticos, interpretações livres e arranjos primorosos para clássicos do compositor baiano registrados no disco Dorival.

James “Blood” Ulmer – Memphis Blood Blues Band (participação de Vernon Reid) (Estados Unidos).
O guitarrista americano James “Blood” Ulmer tocou com o saxofonista Ornette Coleman, que o introduziu ao free jazz – mas com sua guitarra iconoclasta e seu vocal soulful, Ulmer se tornou referência também em funk, rock e blues. No show, recebe o guitarrista Vernon Reid, da banda Living Colour, produtor de quatro de seus discos.

Omar Sosa Quarteto
AfroCubano (Cuba)
O pianista cubano Omar Sosa sintetiza referências afro-cubanas, free jazz, música latina, tradições do norte da África e clássicos europeus em mais de 20 álbuns. Em sua discografia, destacam-se trabalhos como Ceremony, produzido por Jacques Morelenbaum, ou Transparent Water, com o percussionista senegalês Seckou Keita.

Salomão Soares (Brasil)
O pianista paraibano Salomão Soares começou a tocar sob influência de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Sivuca e Hermeto Pascoal. Em 2017, ganhou o Prêmio MIMO Instrumental e ficou entre os dez finalistas da competição de piano solo do Festival de Montreux. Além de trabalhos sozinho, tem um disco com o acordeonista Toninho Ferragutti.

Stefano Bollani (Itália)
O pianista italiano Stefano Bollani mostra Que Bom, álbum de samba, bossa e jazz com participações de Caetano Veloso, João Bosco e Jacques Morelenbaum.

Serviço

De 15 a 18 de agosto

15/8 qua 19h Sesc Jundiaí (Teatro): Dorival (Brasil) – 12 anos. R$ 30 (inteira) / R$ 15 (meia) / R$ 9 (credencial plena)
16/8 qui 20h Sesc Jundiaí (Teatro): Charles Tolliver (Estados Unidos) – 12 anos. R$ 40 (inteira) / R$ 20 (meia) / R$ 12 (credencial plena)
17/8 sex 20h Sesc Jundiaí (Ginásio): James “Blood” Ulmer – Memphis Blood Blues Band (participação de Vernon Reid) (Estados Unidos) – 16 anos. R$ 50 (inteira) / R$ 25 (meia) / R$ 15 (credencial plena)
17/8 sex 20h Sesc Jundiaí (Ginásio): Omar Sosa Quarteto AfroCubano (Cuba) – 16 anos. R$ 50 (inteira) / R$ 25 (meia) / R$ 15 (credencial plena)
18/8 sáb 19h Sesc Jundiaí (Ginásio): Stefano Bollani (Itália) – 16 anos. R$ 40 (inteira) / R$ 20 (meia) / R$ 12 (credencial plena)

 

 


Link original: https://www.jj.com.br/cultura/astros-do-jazz-mundial-se-apresentam-no-sesc-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN