Cultura

Cia. Canto Vivo precisa de fundos

T_fotomari
Crédito: Reprodução/Internet
A Cia. Canto Vivo, de Jundiaí, é um coral amador, regido pela maestrina Cláudia de Queiroz, muito conhecido na cidade. Assim como toda a área cultural, está sendo afetado pela pandemia do novo coronavírus. O último ensaio presencial do coral aconteceu em março. Mas o grupo resolveu se reinventar, manteve seus ensaios semanais virtualmente e, invés de concertos, resolveram gravar um vídeo com coro virtual, cada um seguro na sua casa. O resultado pode ser conferido no site do coral: www.cantovivo.com.br. Por ser um grupo comunitário e independente, precisa realizar ações para manter o trabalho ativo. Agora, a Cia. Canto Vivo está preparando repertório para gravar o segundo vídeo, que também envolve custos de edição. Para arrecadar fundos, o coral está realizando uma campanha de financiamento coletivo, e espera contar com a ajuda de todos aqueles que acreditam na importância da cultura. Participar é simples. Não há valor mínimo para doar, qualquer ajuda é bem-vinda. Basta acessar este link para conhecer mais sobre o projeto e contribuir com a campanha.   CIA. CANTO VIVO Fundado há 34 anos, em 1986, teve algumas experiências cênicas, como a montagem do musical “Os Miseráveis”, apresentado, durante dois anos, em Jundiaí, São Paulo e interior do Estado, e foi remontado em 2011, em homenagem aos 25 anos do grupo. Venceram o Mapa Cultural Paulista (na Região Campinas) nas edições 2000, 2009 e 2013. E ainda, em 2011 o lançamento do primeiro CD.

Notícias relevantes: