Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Eduardo Okamoto apresenta solo inspirado em obra japonesa

DA REDAÇÃO | 25/01/2020 | 09:00

O espaço cênico do Sesc Jundiaí recebe hoje (25), às 19h, o espetáculo ‘OE’, solo do ator Eduardo Okamoto, inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe (Prêmio Nobel de Literatura, em 1994). O processo de pesquisa para a obra incluiu um estágio de Okamoto no Kazuo Ohno Dance Studio, no Japão.

Na peça, antevendo a possibilidade iminente da sua própria morte, um escritor procura definições sobre a sociedade e a vida para o seu filho mais velho, deficiente intelectual. Ainda que a dramaturgia não se restrinja a um livro especificamente, este mote é emprestado de ‘Jovens de um novo tempo, despertai!’.

Como em muitas produções deste escritor, o livro sintetiza ficção, ensaio literário, mitologia e dados autobiográficos (com o autor explicitando o relacionamento familiar com o seu primogênito autista).

A enfermidade do filho é recorrente na obra de Kenzaburo Oe, pois seu filho viveu até os seis anos de idade sem desenvolver a capacidade da fala. Demonstrando grande sensibilidade auditiva e aprendendo a falar ao reconhecer o som dos pássaros, o menino aprendeu a tocar piano e, hoje, é compositor e pianista respeitado no Japão e fora dele.

No espetáculo, a obra do escritor nipônico não é lida meramente como uma narrativa de autossuperação de um indivíduo. Primeiro, porque seus criadores reconhecem que não há limites claros entre a singularidade de um único homem e a universalidade do conjunto plural dos homens. Assim, a partir de uma narrativa pessoal, a obra propõe um chamado para novas formas de cidadania, baseadas na responsabilidade intransferível de cada ser sobre suas ações.

Além disso, o autor nipônico vê na ficção e no ofício do escritor uma forma, comparável ao universo simbólico dos sonhos, de significar as experiências.

Para dar conta desta ampla leitura da obra do escritor, a dramaturgia do espetáculo não dramatiza passagens da obra do escritor japonês. Mais que encontrar situações dramáticas que traduzam a literatura, o espetáculo apresenta uma espécie de leitura pública da obra.

O espetáculo usa poucos recursos materiais, concentrando a sua expressividade na tríade: espaço, ator, palavra. Num palco praticamente vazio, o diretor encontra substrato para a abertura de imaginários do espectador. Neste espaço, o ator experiência e partilhas narrativas físicas, vocais e literárias. Os criadores, através destes procedimentos, procuram encontrar suporte para uma expressão precisa.

Serviço
Quando: hoje (25), 19h
Onde: Teatro | 220 lugares
Quanto: R$ 9,00 (plena), R$ 15,00 (meia) e R$ 30,00 (inteira)
Venda limitada a 2 ingressos por pessoa.


Link original: https://www.jj.com.br/cultura/eduardo-okamoto-apresenta-solo-inspirado-em-obra-japonesa/
Desenvolvido por CIJUN