Cultura

Filme brasileiro no Festival Cannes

20200603151129239850o
Crédito: Reprodução/Internet
O Festival de Cannes 2020 revelou a seleção de 56 filmes que receberão o "selo de aprovação" dos organizadores. O festival desistiu de ter uma edição física este ano, por causa da pandemia do novo coronavírus, e não haverá premiação — mas alguns dos filmes devem ser exibidos em outros eventos. O Brasil é representado na lista por "Casa de Antiguidades", longa de João Paulo Miranda estrelado por Antônio Pitanga, que retrata a vida de um operário negro em uma cidade fictícia de colonização austríaca no Brasil. A trama toca em questões como o racismo e a polarização política do Brasil durante a eleição de 2018, quando o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi eleito. Parte do longa foi gravado em Treze Tílias, cidade catarinense que teve forte apoio ao presidente. Entre os filmes escolhidos, destaque para "The French Dispatch", nova obra de Wes Anderson que conta com um elenco estrelado: Timothée Chalamet, Saoirse Ronan, Tilda Swinton, Edward Norton, Christoph Waltz, Bill Murray e mais. Outro título aguardado é "Soul", animação da Pixar que leva o diretor Pete Docter ("Divertida Mente") para o mundo das almas humanas. Jamie Foxx dá voz ao personagem principal da trama. Novos filmes de diretores aclamados, como Steve McQueen (de "12 Anos de Escravidão"), François Ozon, Naomi Kawase e Thomas Vinterberg, também estão na lista, assim como "Falling", estreia do ator Viggo Mortensen ("O Senhor dos Anéis") na direção. O festival também cumpriu a promessa do seu diretor artístico, Thierry Fremaux, de incluir mais filmes de diretores estreantes e de diretoras mulheres na seleção. O executivo exaltou a maior inclusão destas categorias na edição 2020 do festival em carta à imprensa lançada ontem. São 15 (26,7%) filmes de diretores estreantes, e 16 (28,5%) títulos dirigidos por mulheres — neste caso, dois a mais do que no ano passado, quando Cannes selecionou 14 longas com direção feminina.  

Notícias relevantes: