Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Jhonny Salaberg faz monólogo

DA REDAÇÃO | 14/06/2020 | 11:00

Somando mais de 42 mil visualizações nas 15 apresentações já realizadas, a série Teatro #EmCasaComSesc traz monólogos interpretativos transmitidos diretamente da casa dos artistas, sempre às segundas, quartas, sextas e domingos, às 21h30, pelo Youtube ou Instagram do Sesc.

Hoje (14), o ator e dramaturgo Jhonny Salaberg, fundador do coletivo O Bonde, grupo de pesquisa do teatro negro e suas diásporas contemporâneas, apresenta uma versão adaptada da premiada peça “Buraquinhos ou O vento é inimigo do Picumã”. De sua autoria, o texto aborda o genocídio da população jovem, negra e periférica por meio do realismo fantástico. Narrado em primeira pessoa e dirigido por Naruna Costa, o monólogo aborda a trajetória de um menino negro – morador do bairro Guaianases, Zona Leste de São Paulo – que corre o mundo inteiro com uma sacola de pães nas mãos depois de se chocar com um policial branco.

Até aqui, o Teatro #EmCasaComSesc apresentou 15 espetáculos a uma audiência de mais de 42 mil visualizações.

Já passaram pela série os artistas Celso Frateschi, interpretando, de sua autoria, Diana, Georgette Fadel em Terror e Miséria no Terceiro Milênio, de Bertolt Brecht, Sérgio Mamberti em Plínio Marcos, Um Homem do Caminho, Ester Laccava com Ossada, Jé Oliveira em Farinha com Açúcar ou Sobre a Sustança de Meninos e Homens, de sua autoria, Gustavo Gasparani em Ricardo III, de Shakespeare, Lavínia Pannunzio com Elizabeth Costello, Grace Passô, interpretando Frequência 20.20, Denise Weinberg em O Testamento de Maria, Ailton Graça com Solidão, Cacá Carvalho em O Carrinho de Mão in A Poltrona Escura, Bete Coelho interpretando Mãe Coragem, Gero Camilo em A Casa Amarela, Eduardo Mossri com Cartas Libanesas e Cláudia Missura em Paixões da Alma.

A presença digital do Sesc São Paulo vem sendo construída desde 1996, sempre pautada pela distribuição diária de informações sobre seus programas, projetos e atividades e marcada pela experimentação. O propósito de expandir o alcance de suas ações socioculturais vem do interesse institucional pela crescente universalização de seu atendimento.


Leia mais sobre | |
Link original: https://www.jj.com.br/cultura/jhonny-salaberg-faz-monologo/
Desenvolvido por CIJUN