Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Malévola volta às telas de cinema pelo Brasil e gera altas expectativas

DA REDAÇÃO | 17/10/2019 | 09:00

Estreia hoje em todos os cinemas do Brasil, o filme ‘Malévola: Dona do Mal’. Com Angelina Jolie, Elle Fanning, Ed Skrein, Chiwetel Ejiofor, Harris Dickinson, Juno Temple e Michelle Pfeiffer no elenco, o longa está gerando muita expectativa nos fãs dos live-actions da Disney.

O filme se passa cinco anos após Aurora (Elle Fanning) despertar do sono profundo. A agora rainha dos Moors é pedida em casamento pelo príncipe Phillip (Harris Dickinson). Ela aceita o pedido e, com isso, parte rumo ao reino de Ulstead ao lado de Malévola (Angelina Jolie), no intuito de conhecer seus futuros sogros, John (Robert Lindsay) e Ingrith (Michelle Pfeiffer). O jantar entre eles deveria ser de celebração entre os reinos, mas os interesses de Ingrith vêm à tona quando é criado um atrito com Malévola e os demais seres mágicos.

O diretor Joachim Ronning sabe manter mundos mágicos de pé. Fez esse serviço para Disney em 2017, com “Piratas do Caribe: A vingança de Salazar”, e repete o trabalho em 2019, com “Malévola: Dona do mal”. Diante de um mundo extraordinário e da encarnação do mal, o que mais assustou e deslumbrou o diretor foram as miudezas das relações humanas.

Angelina Jolie é a responsável por boa parte dos méritos do primeiro longa, de 2014. “Você conhece Angelina, e o que ela criou com esse personagem é provavelmente a maior vitória do filme”, admite ele. Mas para uma segunda história, era preciso expandir a narrativa. Ronning parece satisfeito em intensificar as doses de tortura emocional da personagem: após o esforço que fez para se abrir aos sentimentos por Aurora, verá a menina partir e descobrirá que não é a única força do mal na terra.

Angelina Jolie afirma que ama a personagem, isso torna o trabalho mais fácil. “Esse filme é sobre abraçar sua verdadeira natureza. Espero que encoraje as pessoas a aceitarem quem são. Elas podem ser suaves, guerreiras, selvagens. Não importa, contanto que seja real”, afirma a protagonista.

Primeiro filme
“Malévola” foi um sucesso. Sua bilheteria mundial somou mais de US$ 758,5 milhões e passou 27 semanas em cartaz.

Recebeu crítica mista, com elogios absolutos à performance de Angelina. Era apenas o terceiro exemplar da era recente de remakes com atores de clássicos da Disney. Antes dele, só “101 Dálmatas”, em 1996, e “Alice”, em 2010.

Depois dele, abriu a porteira. Agora, o segundo filme é lançado em um ano permeado por três grandes produções do estúdio: “Dumbo”, “Aladdin” e “O Rei Leão”, este com bilheterias bilionárias.
mais. Estão mais exigentes.” afirma o diretor.


Leia mais sobre | |
Link original: https://www.jj.com.br/cultura/malevola-volta-as-telas-de-cinema-pelo-brasil-e-gera-altas-expectativas/
Desenvolvido por CIJUN