Economia

Com alta de gastos na pandemia, contas do governo têm déficit recorde de R$ 743 bilhões em 2020

Crise gerada pela covid-19 fez arrecadação do governo federal cair 6,91% no ano passado, pior resultado desde 2010


As contas do governo registraram em 2020 déficit primário recorde de R$ 743,087 bilhões, informou nesta quinta-feira (28) a Secretaria do Tesouro Nacional. Apenas no mês de dezembro, o governo teve déficit de R$ 44,113 bilhões.

Déficit primário ocorre quando as despesas do governo superam as receitas com impostos e tributos. O resultado primário não considerada os gastos com o pagamento de juros da dívida pública. O déficit de R$ 743,087 bilhões registrado em 2020 é 666,5% maior que o verificado em 2019, que foi R$ 95,065 bilhões.

Apesar de recorde, o déficit do ano passado foi menor que os estimado inicialmente pelo governo, que esperava resultado negativo de R$ 831,8 bilhões.

 

REFLEXO DA PANDEMIA

Os resultados negativos de 2020 estão relacionados ao aumento de despesas para combater a pandemia da Covid-19. Além disso, as medidas de restrição derrubaram a atividade econômica que, junto com ações adotadas pelo governo para auxiliar empresas em dificuldade, como o adiamento da cobrança de impostos, levou à queda na arrecadação federal.

A Receita Federal informou na segunda-feira (25) que a arrecadação de impostos, contribuições e demais receitas federais registrou queda real de 6,91% em 2020. Foi o pior resultado para um ano fechado desde 2010.


Notícias relevantes: