Economia

Orçamento do ano travado ameaça Bolsonaro


/Agência Brasil
O presidente Jair Bolsonaro faz declaração à imprensa
Crédito: /Agência Brasil

A demora para a aprovação do orçamento 2021 já se tornou uma ameaça a investimentos. O marcado enxerga como arriscada a sanção do texto aprovado no Congresso. Com isso, o risco de impeachment de Bolsonaro se assevera.

Apenas a possibilidade do processo de impedimento -mesmo que ele não vá adiante- já é suficiente para que os investidores fiquem mais desconfiados com relação ao Brasil. A consequência disso é a valorização do dólar em relação ao real e inflação mais alta. É o que dizem economistas de instituições financeiras.

O governo enviou ao Congresso uma proposta de Orçamento para 2021 com cálculos desatualizados que já deixaria um rombo de R$ 22,4 bilhões. No legislativo, os parlamentares aumentaram ainda mais as despesas, em mais R$ 26,5 bilhões.

Para fechar as contas, a proposta é jogar para 2022 várias obrigações, como pagamentos do abono salarial, e a suspensão de outros compromissos. Para fechar as contas, a proposta é jogar para 2022 várias obrigações, como pagamentos do abono salarial, e a suspensão de outros compromissos. Para especialistas, isso é um tipo de crime fiscal, semelhante ao que motivou o impedimento da ex-presidente Dilma Rousseff.


Notícias relevantes: