Economia

Bolsa sobe 1,72% e dólar cai 1,84% após recuo de Bolsonaro


BOLSA DE VALORES
Crédito: Reprodução/Internet

A Bolsa de Valores brasileira fechou em alta em uma reação imediata do mercado após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ter recuado dos ataques feitos ao STF (Supremo Tribunal Federal) durante as manifestações de raiz golpista do 7 de Setembro.

Pouco antes das 16h30 desta quinta-feira (9), o Ibovespa, principal índice da B3, rumava para fechar com um recuo de 0,5%, abaixo dos 113 mil pontos.

Às 16h40, porém, após a divulgação da carta em que Bolsonaro afirma que nunca teve ?nenhuma intenção de agredir quaisquer dos Poderes?, o índice saltou acima dos 116 mil pontos, retrocedendo um pouco nos minutos seguintes, fechando em 115.360 pontos, com alta de 1,72%.

O dólar, que caminhava para um recuo inferior a 1%, acelerou a queda após a divulgação da carta, encerrando o dia com baixa de 1,84%, cotado a R$ 5,2270.

Na quarta-feira (8), o Ibovespa havia tombado 3,78%, a 113.413 pontos, em um dia em que as reações às declarações de Bolsonaro amedrontaram o mercado, sobretudo após o presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, ter dito que a afirmação de Bolsonaro sobre descumprir decisões judiciais do ministro Alexandre de Moraes, se confirmada, configuraria crime de responsabilidade.

A queda desta quarta foi a maior desde 8 de março, quando o Ibovespa recuou quase 4% após o STF anular as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Na ocasião, Lula recuperou os direitos políticos, que hoje é o principal adversário de Bolsonaro para 2022.


Notícias relevantes: