Economia

SP: vendas para Dia das Crianças devem crescer 3%, estimam lojistas


Agência Brasil/ Fernando Frazão
Rio de Janeiro - Milhares de pessoas vão às ruas do Saara (Sociedade de Amigos das Adjacências da Rua da Alfândega) para compras de natal no tradicional centro de comércio popular do Rio de Janeiro.
Crédito: Agência Brasil/ Fernando Frazão

As vendas do comércio paulista para o Dia das Crianças devem crescer 3% em relação ao ano passado, aponta levantamento da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de São Paulo. Foram feitas consultas às principais Câmaras de Dirigentes Lojistas do estado. Segundo a entidade, esta é a terceira data mais importante do ano para o varejo nacional.

Com a diminuição das restrições ao comércio em razão da pandemia de covid-19, a estimativa dos lojistas é que o volume de vendas seja maior nas lojas físicas do que no e-commerce, diferentemente do ano passado. Os shoppings devem concentrar boa parte (70%) do comércio presencial.

O setor de brinquedos, seguido pelo de eletrônicos e de vestuário, devem ser os mais procurados. O perfil do consumidor é formado por familiares que costumam presentear nesse período, contribuindo para o balanço do setor no final do semestre.

Os comerciantes apostam que o Dia das Crianças deve antecipar o comportamento do consumidor para o cenário de compras das festas de final de ano. A federação aposta ainda em ações por parte dos lojistas que estimulem e facilitem as vendas, como descontos, promoções e facilidade nas formas de pagamento.


Notícias relevantes: