Economia

Accor: receita recorde na América do Sul

T_diretoria Accor
Crédito: Reprodução/Internet
O ano de 2019 marcou o recorde em número de hotéis abertos pela Accor globalmente. A empresa inaugurou um hotel por dia – excluindo aquisições – num total de 327 hotéis e 45.108 mil quartos. Hoje, a Accor possui cinco mil hotéis e 740 mil quartos, com crescimento orgânico de 5,1% comparado a 2018. Na América do Sul, foram 26 hotéis na região (3.400 quartos), sendo 20 no Brasil (2.834 quartos) incluindo o primeiro Fairmont da América do Sul, em Copacabana, no Rio de Janeiro. A empresa também aposta no crescimento do mercado de luxo no Brasil, segundo informou o CEO, Patrick Mendes, em coletiva de imprensa, na última quarta-feira (5). “Sem ser arrogante, posso garantir que mudamos a hotelaria no Rio de Janeiro, com investimento de R$ 250 milhões no Fairmont.” A empresa alcançou crescimento significativo na América do Sul, com crescimento da receita em 13%. O volume de negócios foi de quase 1 bilhão de euros, o que representa 22% a mais comparado a 2018. Com clima de crescimento pífio do PIB em 2019, a empresa faz mais planos para o Brasil, com lançamentos em três vertentes: luxo life style, marcas médias e econômicas. A grande meta para a América do Sul é ter 42 mil quartos até 2024. Segundo o vice-presidente de Desenvolvimento de Novos Negócios América do Sul, Abel Castro, os investidores estão em um momento especial, buscando diversificação de portfólio. “Os investidores de hotéis têm um perfil diferenciado, pois são investimentos para a vida inteira, de longo prazo.” Ações de sustentabilidade estão presentes em toda a empresa. Sob o comando de Antonietta Varlese, vice-presidente de Comunicação, Responsabilidade Social e Relações Institucionais, a Accor lançou o programa de acolhimento a LGBT+, além de ser signatária de diversos acordos internacionais. Além disso, a empresa tem ações específicas de meio ambiente, que inclui um design ambiental em seus hotéis, com reúso de água, tratamento de efluentes e inteligência artificial para uso racional de energia. “Incentivamos a conscientização dos hóspedes, com menor uso de toalhas e lançamos metas arrojadas para o plástico free nos hotéis”, afirma. A vice-presidente Legal, de Risco e Compliance, Magda de Castro Kiehl, afirma que 52% das gerentes dos hotéis são mulheres e que as mentorias chegam a gerentes e coordenadores. “Precisamos qualificar e dar condições de igualdade a todos”. Em relação a cargos de direção, a empresa tem apenas 25% de presença feminina. “Pouco a pouco vamos diminuir esta diferença, pois a França já adota cotas para cargos de conselho de administração, por exemplo.”

Notícias relevantes: