Economia

Combustível está mais barato nos postos de Jundiaí


Após a Petrobrás reduzir em 2,73% o preço da gasolina nas refinarias no início de janeiro, a queda no valor finalmente chegou aos postos de Jundiaí. Na rua Itirapina, Vila Hortolândia, as bombas que marcavam R$ 4,19 no valor do litro da gasolina, hoje marcam R$ 3,99 reais. O etanol também baixou de RS 2,79 para R$2,69. Segundo a gerente do posto, Sônia Sanches Maestrelo, os preços começaram a cair na quinta-feira passada(30). Na avenida 9 de julho, o gerente Sérgio Sartoro também baixou os preços: o etanol está R$ 2,69 e a gasolina comum, R$ 3,99. “São os valores mais baixos dos últimos 15 meses”, diz. Um fato que chamou a atenção do gerente ocorreu no mês de dezembro, quando o litro da gasolina comum ainda era comercializado a R$ 4,19. “As vendas estavam equilibradas com 50% gasolina e 50% etanol, o que é raro. Normalmente fazemos de 60 a 70% de gasolina e 40 a 30% de etanol”, explica. No bairro do Medeiros, Renato Lambert, proprietário do posto na Rodovia Dom Gabriel Paulino Bueno Couto, vê com bons olhos o ajuste no valor. “As vendas aumentaram. O pessoal fica mais disposto a tirar o carro da garagem”, conta. “Com o preço alto, as pessoas preferem transporte público ou até mesmo grupos de carona”, revela. No posto de Renato, os valores da gasolina e do etanol estão baixando há três semanas e hoje marcam R$ 3,89 e R$ 2,59, respectivamente.  A queda nos valores veio em boa hora, segundo o engenheiro Diego Rivelli, 28 anos. “Estou morando um pouco longe do trabalho e preciso abastecer com mais frequência do que costumava antes”, diz. De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Campinas (Recap), Flávio Campos, é difícil manter uma regularidade nos preços praticados nas bombas. “Os preços variam conforme as refinarias e a demanda”, explica “Semana que vem pode ser que aumente um pouco de novo. As vezes, não dá tempo nem de alterar o preço nas bombas, pois de um dia para o outro ele pode variar”, explica o presidente. A Petrobrás não reduzia em 2,73 % o valor da gasolina há 15 meses. A última vez foi em meados de setembro de 2017. AUMENTO DA GASOLINAPOSTO DE COMBUSTIVEISABASTECIMENTO

Notícias relevantes: