Economia

Dólar interrompe sequência de quedas e fecha acima de R$ 5,18


Depois de quatro sessões consecutivas de queda, o dólar comercial voltou a subir nesta segunda-feira (13). A moeda, que tinha fechado a semana passada em R$ 5,08, subiu R$ 0,095 e fechou o dia vendida a R$ 5,186, com alta de 1,86%. A cotação operou em alta durante todo o dia, em meio a dúvidas sobre o acordo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para reduzir a produção em todo o mundo e elevar os preços do produto. Na máxima do dia, por volta das 11h30, o dólar chegou a R$ 5,20. A divisa acumula alta de 29,22% em 2020. O Banco Central (BC) interveio no mercado. A autoridade monetária rolou (renovou) US$ 1 bilhão em contratos de swap cambial, que equivalem à venda de dólares no mercado futuro. A autoridade monetária também vendeu US$ 199 milhões em operações compromissadas com títulos denominados em dólar. Bolsa de valores As tensões no mercado de câmbio não se refletiram na bolsa de valores. Depois de cair na última quinta-feira (9), o índice Ibovespa, da B3 (bolsa de valores brasileira), fechou o dia aos 78.836 pontos, com recuo de 1,49%. O indicador descolou-se das bolsas internacionais. O índice Dow Jones, da Bolsa de Nova York, encerrou esta segunda com queda de 1,39%. Há várias semanas, os mercados financeiros em todo o planeta atravessam um período de nervosismo por causa da recessão global provocada pelo agravamento da pandemia de coronavírus. As interrupções na atividade econômica associadas à restrição de atividades sociais travam a produção e o consumo, provocando instabilidades. [caption id="attachment_87185" align="aligncenter" width="1170"] Dolares-Moeda estrangeira[/caption]

Notícias relevantes: