Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Em Jundiaí, cerca de 20% ainda não entregaram o IR 2018

NIZA SOUZA | 28/04/2018 | 06:53

O prazo para a entrega da declaração do Imposto de Renda 2018 termina nesta segunda-feira (30). Em Jundiaí, restam ainda cerca de 20% dos contribuintes acertarem as contas com o Leão, segundo a Delegacia da Receita Federal em Jundiaí. A estimativa é receber 126.124 declarações na cidade este ano.

Contribuinte que não conseguiu reunir toda a documentação pode entregar incompleta e fazer a retificação depois

Contribuinte que não conseguiu reunir toda a documentação pode entregar incompleta e fazer a retificação depois

O número é alto, já que faltam apenas dois dias para o fim do prazo. Por isso, para o contribuinte que precisa declarar o IR e ainda não conseguiu a orientação é fazer a entrega, mesmo que não tenha consigo reunir toda a documentação para o preenchimento. “É melhor entregar incompleta do que perder o prazo”, orienta a delegada adjunta Célia Vendramin Martinelli. Neste caso, o contribuinte deve fazer posteriormente uma declaração retificadora.

Segundo Célia, até que o contribuinte não seja intimado pela Secretaria da Receita Federal do Brasil, ele pode fazer a retificação. “É possível efetuar a retificação no máximo até cinco vezes. Se já houve procedimento fiscal ou se estiver retida em malha fiscal não é mais possível efetuar a retificação”, destaca.

Célia frisa ainda que é importante acompanhar o processamento da declaração, pela página da Receita Federal do Brasil (www.receita.fazenda.gov.br), para checar se há pendências relativas às informações prestadas e, se necessário, efetuar a autorregularização.

Multa
Perder o prazo de entrega ou não fazer a declaração do Imposto de Renda pode render dor de cabeça ao contribuinte. A consequência imediata é que o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) adquire o status de pendente de regularização e, com isso, a vida financeira do contribuinte se complica, já que o documento é necessário para várias tarefas.

Na prática, o contribuinte com CPF pendente de regularização não pode, por exemplo, fazer empréstimos, obter certidão negativa para venda ou aluguel de imóvel, tirar passaporte e até mesmo prestar concurso público, além de ter problemas para movimentar conta bancária.

Além disso o contribuinte que é obrigado a entregar a declaração e não o faz dentro do prazo de entrega previsto fica sujeito ao pagamento de uma multa por atraso. Essa multa varia de R$ 165,74 até 20% do imposto devido.

Este ano, a declaração do IR tem algumas novidade, como as informações do número de registro em Cartório dos bens e número de Renavan para os veículos, que passam a ser obrigatórios a partir do ano que vem.

Outra mudança é com relação aos dependentes. O contribuinte deverá incluir o CPF dos dependentes com 8 anos ou mais. No ano passado, a exigência valia para dependentes com 12 anos ou mais. Em 2019, a tendência é que todos os dependentes, independentemente da idade, sejam identificados por CPF. O objetivo é fiscalizar e evitar deduções em duplicidade.

Este ano, estão obrigadas a apresentar a declaração todas as pessoas físicas que receberam rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 e, em relação à atividade rural, quem obteve receita bruta superior a R$ 142.798,50. O prazo para entrega do IR é 30 de abril e não haverá prorrogação.


Link original: https://www.jj.com.br/economia/em-jundiai-cerca-de-20-ainda-nao-entregaram-o-ir-2018/
Desenvolvido por CIJUN