Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

FINANCIAMENTO BANCÁRIO É PREDOMINANTE EM JUNDIAÍ

VINICIUS SCARTON | 01/02/2019 | 07:00

Com taxas de juros mais baixas, o setor imobiliário de Jundiaí aponta o financiamento bancário como a melhor alternativa para os clientes que almejam realizar o sonho da casa própria.
Em uma imobiliária da cidade, o diretor de operações Rafael Ruiz destaca que 75% das vendas acontecem por meio de financiamentos bancários. “Com a Caixa, por exemplo, os financiamentos são firmados por conta dos juros baixos. No entanto, a concorrência bancária é grande, possibilitando maior acesso ao crédito e facilitando o tempo deste pagamento em 20 ou 30 anos”, diz.
Após pesquisar as melhores opções, a recepcionista Kelly de Araújo Souza, 22 anos, está decida a fazer financiamento direto com o banco. Ela pretende adquirir sua própria residência este ano. “O sonho por pouco não virou realidade no ano passado, quando encontrei um apartamento ideal, mas não firmei o contrato em virtude das opções de financiamento e liberação do dinheiro por parte do banco. E agora, em 2019, estou buscando uma casa e novamente vou optar pelo financiamento bancário”.
Embora a tendência caminhe para financiamentos bancários, Ruiz explica que existem opções diretamente com as construtoras. “Algumas conseguem fazer um fluxo de pagamento atrativo para os clientes, gerando novos contratos. Porém, as incorporadoras normalmente não conseguem definir um tempo de pagamento há longo prazo, como acontece com os bancos”, comenta.
Segundo a FA Oliva, são oferecidos aos seus clientes as opções de financiamento bancário ou direto com a construtora. Em nota, a empresa destaca que, nos últimos anos, a procura pelo financiamento bancário é predominante. “Geralmente os bancos oferecem taxas de juros mais baixas, e permitem que o cliente use seu FGTS como parte do pagamento. Além disso, o mercado está mais aquecido no segmento popular, com lançamentos de empreendimentos participantes do programa Minha Casa Minha Vida. Os imóveis realizados dentro do programa são sempre financiados pela Caixa Econômica Federal”, salienta.
De acordo com a FA Oliva, não existe um perfil específico de produto que atraia mais o cliente para o seu financiamento próprio. “Em nosso caso, o financiamento é aprovado por meio da apresentação de um fiador idôneo ou por alienação fiduciária. Por isso, o financiamento próprio acaba por vezes atendendo a clientes que não conseguem a liberação de crédito bancário”, explica.
O financiamento próprio ajuda aqueles que têm pressa para receber o imóvel, ressalta a construtora. “Geralmente, o processo de aprovação via banco demora algumas semanas, pois exige uma documentação do imóvel que precisa ser providenciada pelo cliente, além dos trâmites de aprovação e compensação do pagamento pelo banco. No caso do financiamento próprio da empresa, o perfil do cliente é analisado junto com a proposta de compra. Ou seja, o financiamento é aprovado junto com a venda do imóvel, e é portanto mais ágil”, informa a FA Oliva, descrevendo que, a taxa de juros de financiamento direto é de 12% ao ano.
BANCOS
Os bancos confirmam a preferência dos compradores pelo financiamento bancário. O banco Santander registrou um crescimento de 91% envolvendo financiamento imobiliário em Jundiaí, incluindo portabilidade no comparativo de 2017 e 2018. As taxas variam de 8,99% a.a. mais TR (SFH) e 9,49% a.a. mais TR (Taxa de mercado – SFI). Já na linha pró-cotista são oferecidos juros a partir de 8,49%.
A Caixa Econômica Federal possui inúmeras modalidades de financiamento imobiliário, inclusive participantes do programa Minha Casa Minha Vida, com liberação de crédito para pessoas com renda bruta de até R$ 2.600,00, e taxa mínima de 4,59%, com prazo de 120 meses e taxa máxima de 5,11%, com pagamento em 360 vezes.

51000297_2986275984731911_469439702114500608_n


Link original: https://www.jj.com.br/economia/financiamento-bancario-e-predominante-em-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN