Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Grupo italiano investe US$ 2 mi em Jundiaí

| 29/07/2014 | 22:44

Tecnologia de ponta agora tem qualidade europeia e selo de produção jundiaiense. Itens como leitores de códigos de barra e computador móvel da marca italiana Datalogic, antes importados principalmente por grandes redes varejistas, passam a ser fabricados no Brasil dentro de uma estratégia da multinacional para expandir os negócios no País e, inclusive, em toda a América Latina. 

A nova unidade produtiva do grupo é a primeira instalada no Brasil, em uma área de 2,2 mil m² dentro de um condomínio empresarial na Vila Hortolândia, em Jundiaí. Os bons índices econômicos somados à localização estratégica, proximidade com aeroportos e inclusive com a capital paulista, além de incentivos municipais e estaduais, foram fatores predominantes na escolha do grupo para a instalação na cidade. O investimento foi de 2,2 milhões de dólares e a capacidade de produção é de 22 mil scanners de mão, 10 mil leitores de códigos de barras fixos e mil computadores móveis por ano, de acordo com o diretor de operações da planta jundiaiense, Michele Garavello. 

Atualmente, há 20 colaboradores em operação, mas a ideia é dobrar esse número a curto prazo e aumentar a equipe gradativamente, conforme a demanda. 

O grupo Datalogic, hoje, atende 19 das 20 maiores redes varejistas do Brasil. “Uma das 20 redes ainda não nos escolheu, mas em breve isso ocorrerá. Estamos com um projeto-piloto com produtos Datalogic nesse grupo”, explica o CEO da multinacional, Bill Parnell. 

Com a produção nacional, a companhia pretende também alcançar, cada vez mais, clientes de pequeno e médio porte. A justificativa é simples, segundo o diretor de vendas no País, Fábio Lopez: “Com uma fábrica em território nacional, os produtos devem se tornar mais acessíveis. Hoje, investir em tecnologia de ponta está associado com aumento de produtividade, mas ainda se trata de alto investimento e as empresas enxergam isso, muitas vezes, como custo.”

Embora o varejo seja o principal nicho de mercado atendido pelo grupo italiano, os setores de transportes, logística e até mesmo de saúde também contam com soluções desenvolvidas para atender suas necessidades específicas. “O varejo é nosso objetivo principal, mas o Brasil é um País com bastante potencial de mercado e, inclusive, para nossa divisão de automação industrial”, destaca a CEO de desenvolvimento de negócios e automação industrial da Datalogic, Valentina Volta.

O grupo tem operações em 30 países e emprega mais de 2,4 mil profissionais. Em 2013, a receita foi de 450.7 milhões de euros e houve investimento de mais de 35 milhões de euros em pesquisa e desenvolvimento, com portfólio de mais de mil patentes. 

Diferencial competitivo – A planta produtiva da Datalogic em Jundiaí chega com um diferencial estratégico no mercado: no local, funcionará também um centro de reparos tanto de itens produzidos nacionalmente quando da série de produtos da marca ainda importados. 

“O fato de oferecer assistência técnica deve ser muito bem aceito pelos nossos parceiros. Os clientes, caso precisem de reparo em algum equipamento, não dependerão mais de uma equipe que está longe, terão isso no mercado nacional”, ressalta Parnell. E, de acordo com o diretor de vendas do grupo, o centro de reparos foi mais um fator decisivo no momento da escolha por Jundiaí. “A Zona Franca de Manaus, por exemplo, é excelente para a produção, mas não para a logística, fundamental para a área de assistência técnica.”


Link original: https://www.jj.com.br/economia/grupo-italiano-investe-us-2-mi-em-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN