Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Procon dá dicas para fugir das armadilhas nas compras de Natal

SIMONE DE OLIVEIRA | 19/12/2018 | 05:04

As festas de final de ano são sempre sinônimo de correria, tumulto nas lojas e tentação para gastar o 13º salário. Mas o perigo está justamente em fazer compras unindo euforia e pressa. Além de produtos acima da média de preço o consumidor pode encontrar itens danificados e pior ainda: não ter seu presente entregue no prazo.
Segundo a chefe do Procon de Jundiaí, Gabriela Glinternik, reclamações envolvendo a demora na entrega são as que mais aparecem na unidade. “As principais queixas envolvendo as compras de Natal acontecem em janeiro e envolvem falta de entrega ou entrega fora do prazo”, comenta a responsável.
Ela orienta que antes de sair de casa se faça uma lista das pessoas que desejam presentear e quanto pretende gastar em cada presente. Evitar fazer compras com pressa, fome e comprar coisas quando não se conhece o gosto da pessoa ajuda nesta hora. “Com a lista é mais fácil fazer a pesquisa de preço. Agora, se optar por produtos com entrega futura, é preciso ficar atentos ao prazo de entrega”, diz a responsável.
Segundo explica, as pesquisas são essenciais para que o consumidor realize a melhor compra, pelo preço justo. “Ao realizar a pesquisa, o consumidor deve levar em consideração os estabelecimentos que oferecem descontos e em que condições”, orienta.

ORIENTAÇÕES
A Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, dá algumas dicas sobre os seus direitos neste período de festas:
– pesquisar preços atrelados a qualidade e evitar compras por impulso devem ser o ponto de partida para este momento;
– para evitar frustrações com presentes não entregues na data, é aconselhável fugir das compras de última hora;
– a aceitação de cartões também é uma liberalidade dos lojistas. Mas, ao aceitar esta forma de pagamento não poderá impor limite mínimo.
– quando a compra for efetuada fora do estabelecimento comercial (internet ou telefone, por exemplo), o consumidor pode exercer o direto de arrependimento, independente do motivo. O prazo para isso é de sete dias – contados a partir da data da compra ou do recebimento do produto.
– Seja qual for a escolha, a nota fiscal deve ser exigida. Ela é um documento importante no caso de eventual utilização da garantia.

ITENS DA CEIA
– Recomenda-se planejar o cardápio da ceia que irá servir, listando os alimentos, bebidas e ingredientes para o preparo. Isso ajuda a evitar compras desnecessárias e por impulso.
– Na hora da compra, é importante ler as embalagens e rótulos dos produtos, observando características, condições de conservação e informações nutricionais, além da data de validade.

Rui Carlos

Rui Carlos


Link original: https://www.jj.com.br/economia/procon-da-dicas-para-fugir-das-armadilhas-nas-compras-de-natal/
Desenvolvido por CIJUN