Economia

Propaganda eficaz é sinônimo de bons negócios


O anúncio é a melhor forma de divulgar e de vender um produto ou serviço. Ele também é essencial para a sobrevivência de uma empresa, seja ela grande ou pequena. É como diz a máxima: “a propaganda é alma do negócio”. Hoje, data em que se comemora o Dia do Anunciante, vale destacar a importância da divulgação dos anúncios nas diversas mídias.

O anunciante pode ser empresa privada ou pública, ou mesmo uma pessoa que queira anunciar, ou seja, divulgar um produto ou prestação de serviço. Para se chegar ao anúncio de fato, pode-se contratar os serviços de publicitários e profissionais de marketing, que orientam quanto ao melhor formato para o anúncio oupropagando atingir seu objetivo, ou seja, “tocar” o público-alvo.

De acordo com analistas de comunicação, uma propaganda é eficaz quando cria ou reforça associações positivas com a marca na mente dos consumidores, e isso só acontece quando a atenção gerada por um anúncio é associada à marca. Assim, chamar a atenção dos consumidores é importante, mas é apenas um começo, já que um comercial pode atrair a atenção sem ser eficaz.

Ferramenta - Para medir o impacto das campanhas publicitárias no comportamento de compra dos consumidores brasileiros, desde o primeiro semestre de 2014 o Ibope Media e a Kantar Worldpanel fornecem soluções a partir da ferramenta chamada Media ROI Solutions, já disponibilizada nos mercados da Inglaterra, França, Espanha e China.

De acordo com informações do site Meio e Mensagem, o objetivo é aliar o planejamento de compra e investimentos em mídia oferecidos pelo Ibope Media com a percepção dos espectadores após a visualização de propaganda e anúncios comerciais. A ferramenta cruza as informações dos painéis de consumo aferidos pela Kantar com as provenientes do Painel Nacional de Televisão (PNT) do Ibope Media.

Conforme o ranking divulgado pelo Ibope em agosto, entre os 30 maiores anunciantes, destacam-se nas dez primeiras colocações a Unilever Brasil, a Via Varejo (Casas Bahia e Ponto Frio), o Genomma, Caixa (GFC), Ambev, Petrobras (GFC), Hypermarcas, Claro, Cervejaria Petropolis e Volkswagen.
Em 2013, o setor de comércio e varejo seguiu na liderança do ranking anual de investimentos publicitários, com R$ 21,3 bilhões, de acordo com a lista divulgada pelo Ibope Media. O setor de higiene pessoal e beleza ficou em segundo lugar, com R$ 11,3 bilhões, seguido por serviços ao consumidor, com R$ 9,7 bilhões.

O levantamento apontou ainda que os investimentos totais de todos os setores com publicidade no País alcançaram R$ 112,6 bilhões, crescimento de 39% sobre 2012, quando atingiram R$ 94,9 bilhões. A TV aberta novamente foi o meio que mais recebeu verba, com R$ 59,5 bilhões, 53% do total. Em comparação com o ano anterior, o aumento foi de 16%. Entre os cinco meios mais anunciados, em seguida veio jornal, com R$ 18,4 bilhões, TV por assinatura (R$ 8,6 bilhões), internet (R$ 7,3 bilhões) e revista (R$ 6,9 bilhões).


Notícias relevantes: