Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

RETROSPECTIVA 2017: Novas empresas chegam na Região

Niza Souza . csouza@jj.com.br | 31/12/2017 | 11:30

[vc_row][vc_column][vc_column_text]INVESTIMENTOS

Varian, Havan, Tauste e Pochet foram os principais aportes de negócios em Jundiaí.

varian

O primeiro centro de treinamento de radioterapia do Brasil foi inaugurado em novembro em Jundiaí. O centro foi construído como parte do Acordo de Compensação Tecnológica (ACT) assinado entre a Varian Medical Systems e o Ministério da Saúde. O órgão comprou 100 aceleradores lineares da empresa, que estarão disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) para ampliar o tratamento de câncer no Brasil.

O presidente da Varian no Brasil, Humberto Izidoro, afirmou que a empresa escolheu implantar a unidade brasileira de treinamento em Jundiaí devido à infraestrutura da cidade e à localização estratégica. “A proximidade entre o aeroporto de Viracopos e Congonhas é essencial, pois pretendemos treinar vários profissionais de toda a América Latina na cidade.” O investimento foi de US$ 20 milhões, com geração de 150 empregos diretos.

A rede de departamentos Havan completou sua unidade em Jundiaí, assim como a rede Tauste de supermercados. A Pochet – empresa de acabamento em porcelana – inaugurou sua fábrica em outubro, com geração de 650 empregos e investimento total de US$ 200 milhões.

LOGÍSTICA

logistica

As operações no novo Terminal Intermodal de Jundiaí já começaram com a movimentação de 40 contêineres, mas a expectativa para 2018 é movimentar 70 mil contêineres por ano, algo em torno de 1,4 milhão de tonelada em produtos.

No início, a frequência será de dois trens por semana, mas ainda no primeiro semestre, a expectativa é receber um trem por dia. Em uma área de 75 mil metros quadrados, o terminal oferece uma solução logística para exportações, importações e logística doméstica, via ferrovia, até o Porto de Santos. Na primeira operação os contêineres saíram da Zona Franca de Manaus e seguiram via cabotagem até o Porto de Santos

RESGATE DO FGTS

fgts

O governo liberou cerca de R$ 43,6 bilhões em contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para milhares de trabalhadores e por conta da notícia as agências pagadores ficaram lotadas.

De março a 19 de julho, foram sacados R$ 42,8 bilhões: até dia 31 de dezembro de 2018 as pessoas que comprovadamente não puderam comparecer nas agências da Caixa podem fazer o saque.

Este ano também foram liberados R$ 15,9 bilhões do PIS/Pasep para cerca de 7,8 milhões de idosos.

AGRONEGÓCIO

agronegocio

O setor descobriu no turismo rural uma fonte de renda para manter viva esta tradição. Atualmente este tipo de turismo atrai mais de 420 mil visitantes por ano a Jundiaí, o que representa cerca de 70% do fluxo do segmento no município.

Os viajantes são seduzidos pelos cerca de 40 atrativos, entre restaurantes rurais, adegas, vinícolas e sítios produtivos, incluídos no Circuito das Frutas e nas rotas da Uva, do Castanho, do Terra Nova e da Cultura Italiana.

O setor emprega mais de 2 mil pessoas por ano e mais de 4.600 trabalhadores temporários, em uma área de aproximadamente 20 mil hectares. Aliás, este ano foi lançada a campanha ‘Jundiaí é Agro’ para mostrar à população a várias cadeias produtivas da cidade: da uva ao caqui.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]


Link original: https://www.jj.com.br/economia/retrospectiva-2017-novas-empresas-chegam-na-regiao-2/
Desenvolvido por CIJUN