Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Ritmo de melhora de emprego desacelera em outubro

Da Redação | 29/11/2019 | 20:45

O ritmo de queda da taxa de desemprego deu sinais de desaceleração no trimestre encerrado em outubro, disse nesta sexta-feira (29) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A taxa de desemprego ficou estável no período, em 11,6%. A analista do IBGE Adriana Beringuy disse que há sinais de perda de ritmo tanto na estabilidade da taxa de desemprego quanto no menor ritmo de crescimento da população ocupada no trimestre.

Ela pondera, no entanto, que é preciso esperar os próximos meses para confirmar a desaceleração. Na comparação com o trimestre encerrado em julho, a taxa de desemprego caiu 0,2 ponto percentual. Naquele trimestre, havia caído 0,6 ponto percentual.

Já a população ocupada –que bateu novo recorde no trimestre encerrado em outubro, chegando a 94,1 milhões– cresceu em ritmo menor do que no trimestre anterior (0,5% contra 1,3%). “Não houve mudança de trajetória, a população ocupada continua crescendo. Está crescendo menos mas continua crescendo”, disse Beringuy, para quem a desaceleração pode refletir o ritmo lento da recuperação da economia. “A pessoa que está procurando uma ocupação reage a demandas. Ela está ofertando a mão de obra dela. Mas a capacidade de absorção, de consumo dessa mão de obra, vai depender de aspectos como o consumo das famílias”, afirma Adriana.

No trimestre encerrado em outubro, mais uma vez, o número de trabalhadores sem carteira assinada bateu recorde: 11,9 milhões de pessoas. O contingente de trabalhadores por conta própria também é o maior da série histórica: 24,4%.


Leia mais sobre |
Link original: https://www.jj.com.br/economia/ritmo-de-melhora-de-emprego-desacelera-em-outubro/
Desenvolvido por CIJUN