Economia

Salário de admissão de mulheres cresce mais do que de homens

2014-10-16_19-09-07_1
Crédito: Reprodução/Internet

O salário médio de contratação de mulheres no Brasil teve alta de 1,74% entre janeiro e setembro deste ano, segundo dados divulgados na quarta-feira (15) pelo Ministério do Trabalho. O índice é maior do que o registrado entre os homens (1,14%), o que significa que diminuiu a diferença entre os salários recebidos pelas mulheres em relação aos pagos aos homens.

Em Jundiaí, a tendência de alta na renda feminina também ocorre, especialmente em vagas no setor de Logística e na contratação de funcionários para as linhas de produção das fábricas. “O que aconteceu este ano é que a maioria das empresas que pagavam salários diferentes para homens e mulheres na mesma função corrigiram essa distorção e isso fez com que o salário delas aumentasse”, comenta Tatiana Beloli, selecionadora de uma agência de empregos da cidade.

Tatiana diz que o salário médio pago a uma mulher em uma função operacional nas indústrias de Jundiaí é de pouco mais de R$ 1,1 mil, valor que está bem próximo da média nacional de salário de admissão dos brasileiros, que ficou em R$ 1.180,36 nos três primeiros trimestres deste ano, segundo o Ministério do Trabalho.

Mais informações na edição impressa do Jornal de Jundiaí desta sexta-feira (17) ou faça uma assinatura digital.


Notícias relevantes: