Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Toyo Ink também escolhe a cidade

| 17/06/2014 | 21:59

Outra empresa japonesa que recentemente começou as operações em território jundiaiense é a Toyo Ink. A unidade é a primeira instalada no Brasil.  Será uma planta fundamental para a conquista, na América Latina, da mesma posição de liderança já obtida no mercado asiático. A empresa está entre as maiores fabricantes de tintas para a indústria gráfica. A capacidade de produção, num primeiro momento, é de 4 mil toneladas para tintas offset e 15 mil toneladas para tintas líquidas. 

Atendimento diferenciado exige muita qualificação – Indispensável para atender aos anseios dos consumidores contemporâneos, o atendimento é uma necessidade básica em qualquer negócio. Atender bem extrapola as premissas da boa educação, de acordo com o diretor-executivo da Innovia Training & Consulting, Ricardo Barbosa. Segundo ele, atender bem é ter sensibilidade, entendimento e técnica para transmitir ao cliente todas as informações necessárias.  Uma pesquisa da empresa norte-americana US News And World Report  aponta que aproximadamente 68% dos clientes não voltam ou não continuam a comprar determinado produto ou serviço pelo mal atendimento e pela má qualidade dos serviços prestados. E, para as pequenas e médias empresas, a importância do atendimento se torna ainda mais relevante. Assim, os colaboradores das organizações devem atuar para encantar e superar as expectativas, sempre.

Aplicativo a favor de bons negócios – Disponível para iPhone e Android, um aplicativo voltado a estreitar relações entre clientes e motoboys especializados no segmento de entregas rápidas tende a movimentar os negócios sobre duas rodas. O Moblyboy conta com um arsenal de mais de dois mil motoboys cadastrados em todo o Estado de São Paulo e está em fase de ampliação dos serviços em outras regiões. O aplicativo auxilia o cliente buscando os motoboys mais próximos, o que garante agilidade.  

eSocial exige atenção à data de validação – Os prazo para implantação do eSocial – projeto que objetiva a consolidação das obrigações acessórias da área trabalhista em uma única entrega – foram ampliados. Somente a partir de outubro deste ano as empresas com sistema de lucro real devem iniciar a transmissão. Já os negócios menores passam a ter que informar o eSocial apenas a partir de janeiro do ano que vem. “O que vínhamos observando é que em um primeiro momento muitos empresários não deram a importância devida a essa mudança e, quando perceberam a relevância do projeto, ainda existiam muitas dúvidas, já que toda mudança de paradigmas, principalmente quando diz respeito a adequações de muitos procedimentos e indivíduos envolvidos, gera dúvidas e leva tempo”, explica o diretor trabalhista da Confirp Consultoria Contábil, Daniel Santos. A notícia oficial foi dada em uma nota da equipe de gestão do eSocial. A adequação ao sistema ainda não foi regulamentada. Todos destacam que o eSocial não traz alterações na legislação, apenas cobra sua aplicação. Assunto exige atenção. 

E-commerce tem aumento de 28% – De acordo com dados da E-bit, o e-commerce no País teve um aumento de 28% em 2013. Entre tantos segmentos em alta no universo on-line, o de seguros tem uma fatia importante. Um levantamento feito pela Mongeral Aegon apontou que, desde o lançamento do seu portal de e-commerce – no último trimestre de 2013 – até o final de maio deste ano, 90% das vendas foram para novos clientes, segundo Rafael Rosas, superintendente de marketing.

Governo incentiva apostas na Bolsa – A isenção de Imposto de Renda sobre ganho de capital, que hoje está em 15%, é uma das ações anunciadas pelo governo federal como parte de um pacote de medidas para incentivar empresas de pequeno e médio porte a entrarem no mercado de capitais. A medida é válida para empresas com valor de mercado inferior a R$ 700 milhões. “Queremos permitir a expansão dessas empresas no Brasil”, afirmou o ministro da Fazenda, Guido Mantega, durante cerimônia na Bolsa de Mercadorias e Futuros – BM&F Bovespa, na manhã de ontem. Mantega estima que o impacto fiscal dessas medidas seja pequeno, tendo em vista que, atualmente, 11 empresas desse porte atuam na bolsa. 


Link original: https://www.jj.com.br/economia/toyo-ink-tambem-escolhe-a-cidade/
Desenvolvido por CIJUN