Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Desespero no mercado

| 27/04/2014 | 15:51

Nós brasileiros já sabíamos há tempos que este ano de 2014 não seria fácil: carnaval em março; muitos feriados prolongados; Copa do Mundo; eleições; inflação; preço dos imóveis nas alturas, etc. Então quem não se preparou vai sentir, ou já está sentindo as consequências. O que mais se escuta das pessoas é: “está tudo parado”.

Pequenas e grandes empresas estão dispensando pessoas e “enxugando” seu quadro de colaboradores para cortar gastos. O lema é: “apertem os cintos, pois o cliente sumiu”. Os bons resultados que conseguimos em tudo o que nos propomos a fazer na vida, dependem de nossa “preparação”. Isto vale para empresários, executivos, vendedores, autônomos, artistas e também para quem está procurando emprego.

Eu sempre menciono que profissionais de todas as áreas devem se preparar como um ator se prepara para entrar em cena em uma peça de teatro, principalmente para uma entrevista de emprego. Se já faz meses que você procura uma recolocação no mercado de trabalho, e o desespero começa a tomar conta de seus pensamentos e atitudes, saiba que os maus resultados nas entrevistas de emprego podem vir exatamente por isso.

Por pior que esteja sua situação, infelizmente você não pode demonstrar. Caso contrário passará a imagem de insegurança, aflição, ansiedade e isso causará uma péssima impressão. Vou citar algumas atitudes que você não deve tomar quando estiver conversando com o entrevistador:

1- Não aceite cargos ou salários que estejam abaixo de suas qualificações.

2- Não fale demais e muito rápido durante a entrevista.

3- Não demonstre nervosismo.

4- Não exagere sobre suas qualidades, tentando provar que é a pessoa certa para a vaga.

5- Não diga que “precisa” muito do emprego, pois tem esposa e filhos.

6- Não diga que já tem “certa idade” e aquela é sua última chance.

7- Não mencione seus problemas pessoais para sensibilizar o entrevistador.

8- Não tente parecer apto para o emprego, se realmente não for.

9- Não minta sobre sua experiência, pois se contratado, terá que provar isso.

10- Não chegue atrasado, pois causará má impressão logo de cara.

11- Não chegue muito antes da hora marcada e fique avisando que já está lá.

12- Ao final da entrevista, não pergunte ao entrevistador se você se saiu bem; se tem chances; quando vão ligar; se vai demorar, etc.

13- Não fique ligando para a empresa para saber se conseguiu o emprego. Espere que te liguem.

14- Não mande e-mails pedindo uma nova oportunidade.

Talvez você esteja pensando que dizer tudo isso é um exagero de minha parte, certo? Errado. Eu não falei nem a metade do que as pessoas fazem em momentos de desespero na busca por empregos. Este assunto é muito sério! Todos precisam trabalhar e viver com dignidade, e quando as coisas demoram a acontecer, bate mesmo o desespero.

E muitas vezes não percebemos como extrapolamos quando estamos em situações difíceis que envolvem nossa sobrevivência e a de nossa família. Então se prepare muito bem, independentemente de sua profissão, principalmente para entrevistas. Não devemos ser pessimistas, mas sim realistas. Desejo que você alcance tudo o que almeja na vida. Não desanime, não desista. Apenas se prepare. Inclusive para aceitar se o Brasil não ganhar a Copa do Mundo. Boa $orte.

Bruna Gasgon é consultora em Comunicação, Palestrante e autora de 08 livros, entre eles O VENDEDOR IMBATÍVEL


Link original: https://www.jj.com.br/empregos-e-concursos/desespero-no-mercado/
Desenvolvido por CIJUN